A audiência pública que discutirá os problemas e demandas que envolvem a MG-050, rodovia que liga a cidade de Juatuba a São Sebastião do Paraíso, ocorrerá no dia 21 de abril, às 9h30.
O atraso das obras previstas para a rodovia, o grande número de acidentes e a discussão sobre o valor dos pedágios foram pontos primordiais para que os vereadores da Câmara Municipal de Paraíso requisitassem aos deputados estaduais Antônio Carlos Arantes/PSC e André Quintão/PT uma audiência para discutir o assunto. Aliado a isso, teve o pedido do movimento organizado pelos caminhoneiros, classe que já se organizou por algumas oportunidades por meio de manifestações pacíficas, a fim de chamar a atenção da opinião pública sobre as reivindicações do setor em relação à estrada.
Durante as manifestações dos caminhoneiros na MG-050, ocorridas nos últimos meses, o diretor presidente da Associação dos Transportadores Rodoviários de Cargas de São Sebastião do Paraíso (Atropar), Aparecido César Medeiros, o ?Cidinho?, criticava sobre o cartel de multas montado na rodovia. Ele falou sobre os radares de 60 km colocados em descidas e chamou a atenção para a ausência de terceiras faixas em vários trechos que poderiam minimizar o risco de acidentes.
O deputado Antônio Carlos já se manifestou por inúmeras vezes sobre a MG-050 em pronunciamentos e em audiências com o governador Aécio Neves, com o vice Antônio Anastasia, com o diretor do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG), José Élcio Monteze, e com o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Fuad Noman Filho.
O governo de Minas anunciou que a concessionária Nascente das Gerais, responsável pela rodovia, receberá R$ 80 milhões antecipados e financiados pelo BNDS em 2010 para investir em obras.
Antônio Carlos Arantes relata que a audiência será de grande importância para o levantamento das ações realizadas até então e sobre as demandas da rodovia. ?Este encontro terá papel fundamental para ouvirmos das lideranças regionais as necessidades de obras na estrada e como podemos atingir os nossos objetivos?, comenta.

Imprimir
Comentários