Aumentam as reclamações por falta de manutenção de iluminação pública

Enquanto o consórcio não é aprovado pelo Legislativo, a população sofre com a falta de manutenção, que agora é de responsabilidade da Prefeitura.

Enquanto o consórcio não é aprovado pelo Legislativo, a população sofre com a falta de manutenção, que agora é de responsabilidade da Prefeitura.

Totalmente às escuras. Essa é a situação de muitas ruas e trechos de ruas, inclusive centrais da cidade. Problema causado pela falta de manutenção da iluminação pública que, por decisão da própria Prefeitura de Formiga, que não buscou no judiciário medidas que a desobrigasse, ainda que temporariamente, de realizar tais serviços, que já estão sob a responsabilidade do município desde janeiro desse ano.
Os problemas enfrentados pela população ante a quebra e queima de lâmpadas dos postes foi capa do semanário Nova Imprensa na semana passada e voltou a ser pauta de debate na reunião do Legislativo da última segunda-feira (9). O projeto 272/2014 referente à participação do município no consórcio Cicanastra (Consórcio Intermunicipal da Serra da Canastra, Alto São Francisco e Médio Rio Grande) poderá ser colocado na pauta de votação na próxima reunião do Legislativo, que será realizada nesta sexta-feira (13).
Os vereadores Arnaldo Gontijo, Juarez Carvalho, Mauro César e José Geraldo da Cunha (Cabo Cunha) declararam na reunião de segunda que só aprovarão o projeto se o Executivo enviar informações detalhadas sobre o contrato. ?As informações contidas no projeto são mínimas. Devemos ao menos saber o que vamos aprovar?, declarou Arnaldo Gontijo, que solicitou ainda que um representante do Cicanastra fosse até a Câmara para explicar aos vereadores como funcionará o serviço na cidade.
Já os vereadores de situação, José Aparecido Monteiro (Zezinho Gaiola), Rosimeire Ribeiro de Mendonça (Meirinha), Josino Bernardes de Castro Neto e o presidente da Casa, Evandro Donizeth da Cunha (Piruca) fazem pressão para que o projeto seja aprovado da forma como foi enviado à Câmara, sem muitos detalhes. ?A cidade está ficando no escuro, recebo reclamações todos os dias referentes às vias que estão sem iluminação. Precisamos aprovar o projeto do jeito que está e quando a Prefeitura realizar a licitação, ela negocia os termos do contrato e a forma como o serviço será prestado no município?, disse Zezinho Gaiola. Porém, o consórcio ao qual o município quer fazer parte já escolheu a empresa prestadora do serviço, e portanto, uma vez aprovado o projeto, não haverá licitação ou oportunidade de rever pontos do contrato.
O mais estranho é que apesar do projeto ainda estar em tramitação na Casa, a Prefeitura continua afirmando, por meio de notas oficiais, que já integra o consórcio Cicanastra.
Enquanto o consórcio não é aprovado pelo Legislativo, a população sofre com a falta de manutenção. Em vários bairros da cidade, a escuridão está tomando conta das ruas, como na Ramiro Corrêa, no bairro Bela Vista, onde boa parte das lâmpadas dos postes próximos às escolas Franklin de Carvalho e Dr. Abílio Machado (Polivalente) estão queimadas. O problema se repete na via que liga os bairros Geraldo Veloso e Vila Nova das Formigas, na praça principal do bairro Cidade Nova, além de ruas nos bairros Alvorada, São Sebastião, Ouro Negro, entre outros.

Imprimir
Comentários

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Aumentam as reclamações por falta de manutenção de iluminação pública

Enquanto o consórcio não é aprovado pelo Legislativo, a população sofre com a falta de manutenção, que agora é de responsabilidade da Prefeitura.

Enquanto o consórcio não é aprovado pelo Legislativo, a população sofre com a falta de manutenção, que agora é de responsabilidade da Prefeitura.

 

Totalmente às escuras. Essa é a situação de muitas ruas e trechos de ruas, inclusive centrais da cidade. Problema causado pela falta de manutenção da iluminação pública que, por decisão da própria Prefeitura de Formiga, que não buscou no judiciário medidas que a desobrigasse, ainda que temporariamente, de realizar tais serviços, que já estão sob a responsabilidade do município desde janeiro desse ano.

Os problemas enfrentados pela população ante a quebra e queima de lâmpadas dos postes foi capa do semanário Nova Imprensa na semana passada e voltou a ser pauta de debate na reunião do Legislativo da última segunda-feira (9). O projeto 272/2014 referente à participação do município no consórcio Cicanastra (Consórcio Intermunicipal da Serra da Canastra, Alto São Francisco e Médio Rio Grande) poderá ser colocado na pauta de votação na próxima reunião do Legislativo, que será realizada nesta sexta-feira (13).

Os vereadores Arnaldo Gontijo, Juarez Carvalho, Mauro César e José Geraldo da Cunha (Cabo Cunha) declararam na reunião de segunda que só aprovarão o projeto se o Executivo enviar informações detalhadas sobre o contrato. “As informações contidas no projeto são mínimas. Devemos ao menos saber o que vamos aprovar”, declarou Arnaldo Gontijo, que solicitou ainda que um representante do Cicanastra fosse até a Câmara para explicar aos vereadores como funcionará o serviço na cidade.

Já os vereadores de situação, José Aparecido Monteiro (Zezinho Gaiola), Rosimeire Ribeiro de Mendonça (Meirinha), Josino Bernardes de Castro Neto e o presidente da Casa, Evandro Donizeth da Cunha (Piruca) fazem pressão para que o projeto seja aprovado da forma como foi enviado à Câmara, sem muitos detalhes. “A cidade está ficando no escuro, recebo reclamações todos os dias referentes às vias que estão sem iluminação. Precisamos aprovar o projeto do jeito que está e quando a Prefeitura realizar a licitação, ela negocia os termos do contrato e a forma como o serviço será prestado no município”, disse Zezinho Gaiola. Porém, o consórcio ao qual o município quer fazer parte já escolheu a empresa prestadora do serviço, e portanto, uma vez aprovado o projeto, não haverá licitação ou oportunidade de rever pontos do contrato.

O mais estranho é que apesar do projeto ainda estar em tramitação na Casa, a Prefeitura continua afirmando, por meio de notas oficiais, que já integra o consórcio Cicanastra.

Enquanto o consórcio não é aprovado pelo Legislativo, a população sofre com a falta de manutenção. Em vários bairros da cidade, a escuridão está tomando conta das ruas, como na Ramiro Corrêa, no bairro Bela Vista, onde boa parte das lâmpadas dos postes próximos às escolas Franklin de Carvalho e Dr. Abílio Machado (Polivalente) estão queimadas. O problema se repete na via que liga os bairros Geraldo Veloso e Vila Nova das Formigas, na praça principal do bairro Cidade Nova, além de ruas nos bairros Alvorada, São Sebastião, Ouro Negro, entre outros.

Redação do Jornal Nova Imprensa

Comentários

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!