Redação Últimas Notícias

Nessa terça-feira (27) foi julgado em Formiga, o autor do assassinato do educador físico, Paulo Sérgio Couto. O réu confesso, Jyosefan Azevedo Couto (“Jyo Jyo”), de 26 anos, foi condenado a 12 anos de prisão por homicídio qualificado e 1 ano por furto.

O caso ocorreu em outubro de 2013. O autor foi submetido a júri popular no Fórum Magalhães Pinto. O julgamento foi presidido pela juíza titular da Vara Criminal do município, Lorena Teixeira Vaz. Jyosefan foi defendido pela advogada Adriana Prado Oliveira e o promotor de Justiça, Ângelo Ansanelli Júnior, esteve à frente da acusação.

O réu terá o direito de recorrer em liberdade. Tanto o Ministério Público como a defesa terão cinco dias para recorrer. O julgamento foi acompanhado por um grande público.

Na época do crime, o autor alegou que estava sendo chantageado pela vítima, Paulo Sérgio,  por causa de um vídeo. A pedido da advogada de defesa, as imagens que teriam motivado o crime foram exibidas no tribunal.

O crime

O corpo de Paulo Sérgio Couto foi encontrado na tarde do dia 3 de outubro, na residência dele, na rua Ralph D`Carlos no bairro Sagrado Coração de Jesus.

O corpo do educador físico apresentava mais de vinte perfurações provocadas por faca. Havia sinais de luta intensa no local. Paulo Sérgio foi encontrado em um quarto da residência sobre uma cama.

O autor do crime  foi apresentado no dia 15 de outubro do mesmo ano, na sede da Delegacia Regional.  Além do assassinato, o autor furtou materiais da casa do personal trainer (um notebook, um aparelho de tv a cabo, um celular e um videogame), todos apreendidos durante busca na casa de Jyosefan.

De acordo com informações, Jyosefan que aparecia em fotos na página pessoal da vítima em rede social, compareceu ao velório.

 

 

print

Comentários