A avaliação positiva (ótimo e bom) do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva subiu de 57,5% em abril para 68,8% em setembro. A pesquisa, feita pelo Instituto Sensus e encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), também mostrou que a avaliação negativa (ruim e péssimo) caiu de 11,3% para 6,8%. O número dos que consideram a administração federal regular foi de 29,6% para 23,2%.
O percentual de ótimo e bom bateu o recorde anterior, de abril, e é o maior de toda a série histórica do levantamento, realizado desde julho de 1998, ainda no governo Fernando Henrique Cardoso.
A avaliação do desempenho pessoal do presidente Lula também cresceu, indo de 69,3% para 77,7%. A desaprovação do presidente caiu de 26,1% para 16,6%. A última vez que a aprovação pessoal do presidente foi tão alta foi no início do mandato de Lula. Em julho de 2003, ela foi de 77,6%.
A pesquisa CNT/Sensus foi realizada de 15 a 19 de setembro em 136 municípios de 24 estados de todas as regiões do país. Foram entrevistadas 2.000 pessoas. A margem de erro é de três pontos percentuais

print
Comentários