A Caixa Econômica Federal fez nesta terça-feira (13) uma nova proposta aos bancários da instituição, que ainda estão em greve. A proposta prevê nova fórmula para cálculo da Participação sobre Lucros e Resultados (PLR).
Os trabalhadores farão assembleia nesta quarta-feira (14) para avaliar a proposta, mas o comando da greve orientou pela rejeição da proposta e manutenção da paralisação. Os bancários da Caixa Econômica Federal fizeram nesta terça o 20º dia de paralisação.
A proposta da Caixa prevê PLR que varia de R$ 4 mil a R$ 10 mil, dependendo do cargo e função. Cada funcionário receberia a PLR por essa regra ou pela regra proposta pela Fenaban, que representa os bancos, para os trabalhadores da categoria em geral, o que for maior.
Segundo a confederação nacional dos bancários, o comando de greve acredita que a proposta deveria contemplar melhor os funcionários com menores salários. Além disso, os trabalhadores querem a garantia de contratação de mais do que os 3 mil novos funcionários prometidos pela Caixa.
Os bancários de outras instituições bancárias voltaram ao trabalho entre sexta-feira (9) e terça, após aceitar proposta da Fenaban que prevê aumento real de 1,5%, PLR de 90% do salário mais R$ 1.024, com teto de R$ 6.680, e licença-maternidade de seis meses, entre outros pontos.

print
Comentários