Bancários de instituições públicas e privadas de todo o país iniciaram nesta terça-feira (6) greve por tempo indeterminado. A categoria quer reajuste salarial de 16% (reposição da inflação mais 5,7% de aumento real), entre outras reivindicações.

Em Formiga, a greve ocorre apenas em bancos públicos. No Banco do Brasil, a paralisação foi definida durante reunião realizada na manhã desta terça-feira. De acordo com o gerente de serviços, Sérgio Eduardo Fernandes, o atendimento ao público está suspenso.

Sérgio explica que os clientes do banco têm várias alternativas para realizar os serviços necessários. “A agência conta com um terminal de autoatendimento para saques e um terminal para depósito em cheques. Os clientes podem usar ainda os serviços dos Correios e o Pague Fácil, localizado na rua Governador Benedito Valadares (rua da estação). Há ainda um terminal de atendimento no Fórum Magalhães Pinto”, explicou Sérgio.  

A adesão à greve pelos bancários da Caixa Econômica da cidade também ocorreu nesta terça, após reunião. Além dos caixas de autoatendimento, os clientes do banco podem usar os serviços oferecidos pelas Lotéricas, como saques e depósitos. O serviço prestado pelas atendentes é terceirizado e está ocorrendo normalmente.

A paralisação foi decidida depois mais de 40 dias de negociações entre representantes dos trabalhadores e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). A Federação ofereceu 5,5% de reajuste para os salários e vales. A proposta inclui abono de R$ 2,5 mil, não incorporado ao salário.

Em nota, a Fenaban informou que continua aberta às negociações e que a proposta apresentada às lideranças sindicais prevê a participação nos lucros dos bancos, de acordo com uma fórmula que, aplicada, por exemplo, ao piso de um caixa bancário, de R$ 2.560, pode garantir até o equivalente a quatro salários.

 

Quanto à participação nos lucros, a entidade propõe a distribuição de 5% a 15% do lucro líquido aos bancários, como regra básica, além da parcela adicional que distribui mais 2,2% do lucro de cada instituição.

Redação do Jornal Nova Imprensa Com portais de notícias

Imprimir