O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (Sindhorb), que representa estabelecimentos em 200 cidades mineiras, conseguiu ontem na Justiça Federal uma liminar autorizando seus filiados a vender bebidas alcoólicas à beira das estradas federais. A proibição foi definida por medida provisória que estava valendo desde a última sexta-feira.
De acordo com o presidente da entidade, Paulo César Pedrosa, a medida traria prejuízos ao setor e não reduziria o número de acidentes nas estradas. A venda de bebidas alcoólicas representa 30% do faturamento dos estabelecimentos. Quem quer beber sempre dá um jeito, leva bebida dentro do carro, procura um bar numa rua próxima à rodovia. O que precisa é haver uma campanha educativa para mostrar que o irresponsável é quem bebe e dirige, e também quem viaja ao lado de um motorista que bebeu, afirma.
O chefe de comunicação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), inspetor Aristides Júnior, diz que o órgão vai tentar revogar a liminar e alerta que os estabelecimentos terão de provar que são filiados ao Sindhorb para não serem punidos pela fiscalização. Em 2007, a PRF multou 730 motoristas que tinham bebido além do limite permitido. No ano anterior foram 230 autuações.
O inspetor Júnior afirma que a medida que proibiu a comercialização de bebidas alcoólicas nas estradas é o primeiro grande passo para ampliar a discussão sobre o tema. Segundo ele, a lei ainda deve passar por ajustes e novas medidas devem ser adotadas para inibir a combinação entre direção e bebida. Entre elas estão a redução a zero para o limite de ingestão de álcool permitido aos motoristas e o aumento de penalidades.

Imprimir
Comentários