A Prefeitura de Belo Horizonte ampliou a vacinação contra a Covid-19. A partir dessa segunda-feira (6) poderão tomar a primeira dose os adolescentes de 17 a 12 anos, completados até 6 de setembro, com comorbidades, deficiência permanente, gestantes, puérperas e lactantes. O público será vacinado com a Pfizer.

Veja as datas:

– Dia 4, sábado: pessoas de 18 anos completos até 4 de setembro (considerando que o público de 17 anos só pode ser imunizado com a vacina da Pfizer) e segunda dose para caminhoneiros;

– Dia 5, domingo: não haverá vacinação;

– Dia 6, segunda-feira: primeira dose para adolescentes de 17 a 12 anos, completos até 6 de setembro, com comorbidades, deficiência permanente, gestantes, puérperas e lactantes; segunda dose para pessoas de 33 anos, vacinadas com a CoronaVac, em que o intervalo entre a aplicação das doses é de 14 a 28 dias;

– Dia 7, terça-feira: não haverá vacinação;

– Dia 8, quarta-feira: segunda dose para pessoas de 32 anos, vacinadas com a CoronaVac, em que o intervalo entre a aplicação das doses é de 14 a 28 dias; primeira dose de adolescentes de 17 a 12 anos, completos até 8 de setembro, com comorbidades, deficiência permanente, gestantes, puérperas e lactantes;

– Dias 9 e 10, quinta e sexta-feira: segunda dose para gestantes e puérperas sem comorbidades. Só poderão tomar a segunda dose nos dias 9 e 10 de setembro as gestantes e puérperas cuja data do cartão de vacina esteja marcada para até os dias 16 e 17 de setembro.

O que é preciso fazer

Foram registrados 5.521 cadastros válidos de adolescentes de 17 a 12 anos com comorbidades, deficiência permanente, gestantes, puérperas e lactantes. Os dados excluem duplicidade, erros de preenchimento e residentes de outros municípios.

Para se imunizar, os adolescentes de 15 a 12 anos precisam estar acompanhados dos pais ou responsáveis legais. Já os jovens de 16 e 17 anos não precisam de acompanhante. O público precisa, ainda, seguir as seguintes orientações:

– Ter se cadastrado até 23h59 do dia 2 de setembro;

– Apresentar exames, receitas, relatório médico e/ou prescrição médica emitidos em até 12 meses antes da data do cadastro devendo conter o número do registro do profissional no respectivo conselho de classe;

– Apresentar documento de identificação, podendo ser identidade ou certidão de nascimento;

– É recomendado que o adolescente apresente o CPF ou o Cartão Nacional de Saúde;

– Apresentar comprovante de residência em Belo Horizonte;

– Não ter recebido vacina contra a Covid-19;

– Não ter recebido qualquer outra vacina nos últimos 14 dias;

– Não ter tido Covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias.

Segunda dose

Para que os usuários possam tomar a segunda dose é necessário levar o cartão de vacina, documento de identidade e CPF.

O horário de funcionamento dos locais de vacinação em dias úteis é das 8h às 17h para pontos fixos e extras e das 8h às 16h30 para pontos de drive-thru. Já aos sábados os postos fixos e extras funcionam das 7h30 às 14h e os pontos drive-thru das 8h às 14h.

Há também quatro pontos de vacinação com horário noturno, que funcionam de segunda a sexta-feira. Confira os horários e endereços:

– UFMG Campus Saúde (Escola de Enfermagem): avenida Professor Alfredo Balena, 190 – Santa Efigênia – Funcionamento das 12h às 20h;

– Faculdade Pitágoras: rua dos Timbiras, 1.375 – Funcionários – Funcionamento das 8h às 20h;

– UNA-BH: rua Aimorés, 1.451 – Lourdes – Funcionamento das 8h às 20h;

– Faminas-BH: avenida Cristiano Machado, 12.001 – Vila Clóris – Funcionamento das 8h às 20h.

Os públicos elegíveis para se vacinar no período noturno são exclusivamente os convocados para o dia em questão.

As pessoas convocadas devem se vacinar nos locais listados para cada grupo e sempre checar os endereços, disponibilizados no Portal da Prefeitura, antes de se deslocar aos pontos de imunização. A Secretaria Municipal de Saúde orienta que o usuário se vacine no dia da convocação. Caso a pessoa se dirija às unidades em data posterior, está sujeita a enfrentar filas, já que os pontos de repescagem estão distribuídos em uma unidade por regional e por tipo de vacina.

Fonte: O Tempo

print
Comentários