Dentre as muitas comemorações de aniversário havidas por aqui nesses 160 anos de emancipação já vividos, é bem provável que os formiguenses concordem que o Desfile Cívico deste ano foi, sem dúvida, dos melhores e bem organizados de todos os tempos.
Após a tradicional abertura pela turma do TG, o que se viu foi o desenrolar de uma peça teatral, bem montada e dirigida, com princípio, meio e fim. Com ela se pretendeu mostrar à população de forma simples e didática, tudo aquilo que que a administração municipal nos oferta.
Assim sendo, secretaria por secretaria, programa por programa, serviço por serviço disponível, foi mostrado por alunos de 3 a 15 anos, todos devidamente paramentados e exibindo peças que facilitavam o entendimento.
Os figurantes muito bem ensaiados por suas mestras, já que todas as escolas municipais estiveram envolvidas e desempenharam brilhantemente os papéis a eles confiados. Numa ação muito bem coordenada, tiveram a oportunidade de conhecer os meandros dos mais variados setores da administração pública e de desenvolverem no alunado, o velho espírito de civismo que há muitos anos, era aprimorado nas aulas de Educação Moral e Cívica. Bons tempos, aqueles!
Também o Judiciário teve suas ações lembradas e, estranhamente, o outro poder, o Legislativo, não se sabe por quais razões, não fez parte do rol dos ali representados.
Ao final, como convém a toda festa de aniversário apareceu em carro alegórico a cereja do bolo. O velho Bob Marley foi mostrado em seu novo visual para a plateia presente.
Há quem discorde disso, mas o secretário ao justificar inusitada escolha informou que, ouvido o senhor Luiz Antônio, pessoa que ultimamente tem acompanhado pacientemente o “paciente”, concluiu-se que aquela seria a forma mais correta de mostrar à sociedade que o Bob agora está sendo melhor olhado (cuidado) e, para ele, tudo aquilo funcionaria como uma “ação terapêutica” de grande valia. “Fez bem à sua autoestima”, garantiu o secretário.

IMPRIMIR