Os municípios do Centro-Oeste de Minas Gerais não registraram novas mortes por dengue, segundo o Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG), nesta quinta-feira (5). De acordo com o portal G1, a região permanece com 16 óbitos em 2019.

As alterações informadas no boletim mostram pequenas alterações nos números referentes aos casos prováveis da doença. No levantamento, Divinópolis teve 4.131 casos prováveis de dengue, oito a mais que o último boletim. Outra alteração ocorreu em Pará de Minas, onde sete casos foram descartados. No atual boletim são 2.620 casos prováveis e no anterior eram 2.627 casos.

Mortes na região

São 16 óbitos confirmados na região em 2019: Arcos (duas), Carmo do Cajuru (uma), Divinópolis (três), Lagoa da Prata (duas), Luz (uma), Martinho Campos (duas), Nova Serrana (uma), Pará de Minas (uma), Pitangui (uma) e São Gonçalo do Pará (duas).

Em Divinópolis, as vítimas são uma menina de 11 anos e dois idosos de 69 e 77 anos. Em Nova Serrana, a vítima foi uma jovem de 27 anos que morreu no dia 20 de abril.

Em Luz, a Secretaria de Saúde informou que a data da notificação da doença foi realizada no dia 10 de abril. Segundo a secretaria, o paciente era um idoso de 72 anos que morreu no dia 14 de abril e tinha dado entrada no hospital no dia 13.

Casos de dengue

A região Centro-Oeste de Minas segue com 37 cidades com a taxa de incidência muito alta da doença, que considera não apenas o número absoluto de casos prováveis (entre suspeitos e sob investigação), mas também a proporcionalidade dos casos em relação ao tamanho da população de um determinado município.

Confira abaixo as cidades com a taxa de incidência muito alta de dengue e a quantidade de casos, que foram atualizados na segunda-feira (2).

Casos prováveis de dengue na região – Incidência Muita Alta

CidadeNúmero de casos
Araújos139
Arcos3.491
Bambuí200
Campo Belo443
Candeias233
Carmo do Cajuru292
Carmópolis de Minas409
Conceição do Pará91
Cristais664
Divinópolis4.131
Estrela do Indaiá82
Formiga1.298
Igaratinga195
Iguatama221
Itaguara313
Itapecerica151
Itatiaiuçu633
Itaúna731
Japaraíba113
Lagoa da Prata1.302
Leandro Ferreira68
Luz574
Martinho Campos836
Nova Serrana4.484
Onça do Pitangui41
Pains134
Pará de Minas2.627
Pedra do Indaiá21
Perdigão376
Pimenta293
Piracema80
Pitangui433
Santo Antônio do Amparo103
Santo Antônio do Monte203
São Gonçalo do Pará485
São José da Varginha75
São Sebastião do Oeste54

Fonte: SES-MG

Chikungunya
Conceição do Pará, Oliveira e São José da Varginha apresentaram um caso cada no último boletim, no levantamento desta segunda. Pará de Minas também descartou um caso de chikungunya.

Foram registrados 2.793 casos prováveis da doença em 2019, desse total, 54 gestantes, sendo 12 com confirmação laboratorial até o momento. Em 2019, uma morte foi confirmada pela doença em Patos de Minas até o momento; um óbito está em investigação.

Casos prováveis de chikungunya na região

CidadeNúmero de casos
Aguanil1
Araújos2
Arcos1
Bambuí1
Bom Despacho2
Campo Belo5
Candeias3
Carmo do Cajuru2
Carmópolis de Minas1
Córrego Fundo1
Divinópolis2
Dores do Indaiá2
Itaguara2
Itatiaiuçu6
Itaúna3
Japaraíba1
Lagoa da Prata2
Luz1
Martinho Campos1
Nova Serrana13
Pains1
Pará de Minas11
Perdigão4
Pitangui2
Santo Antônio do Monte2

Fonte: SES-MG


Zika

No boletim desta semana, Santo Antônio do Monte aparece com um registro a mais, sendo agora três casos prováveis.

Casos prováveis de zika na região

CidadeNúmero de casos
Araújos4
Campo Belo2
Cláudio1
Itatiaiuçu1
Leandro Ferreira1
Luz1
Martinho Campos8
Nova Serrana4
Pará de Minas6
Perdigão1
Santo Antônio do Monte3

Fonte: SES-MG


Mortes no Estado

Minas Gerais registrou 484.779 casos prováveis (casos confirmados + suspeitos) de dengue, e segue com 153 óbitos em 47 municípios, sendo 94 em investigação.
O estado está em situação de alerta para esse aumento no número de casos das doenças transmitidas pelo Aedes (dengue, chikungunya e zika).

 

Fonte: G1 ||
Imprimir
Comentários