O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirmou nesta terça-feira (30) que o Brasil espera que militares venezuelanos apoiem a “transição democrática” no país vizinho.

Araújo deu a declaração ao ser questionado sobre a movimentação do autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, que declarou nesta terça contar com apoio de militares do país para destituir o presidente Nicolás Maduro.

Desde o início da manhã, a situação é tensa na Venezuela. Em Caracas, capital do país, apoiadores de Guaidó foram às ruas.

Araújo disse que o Brasil ainda está reunindo informações sobre o que está ocorrendo no país vizinho nesta terç
“O Brasil apoia o processo de transição democrática e espera que os militares venezuelanos sejam parte desse processo de transição democrática”, afirmou o ministro.

O ministro disse que entende ser positivo haver a possibilidade de militares estarem apoiando Guaidó. Ele ressaltou que o Brasil ainda aguarda informações sobre o tamanho da adesão.

“Nos parece que é positivo que haja um movimento de militares que reconhecem a constitucionalidade do presidente Juan Guaidó. Cumprem seu dever constitucional de lealdade ao presidente legítimo. Precisamos ver a dimensão disso”, disse Araújo.

De acordo com o ministro, “a cada minuto” surgem elementos diferentes sobre os atos desta terça na Venezuela.

“Temos notícia de que as coisas estão acontecendo na Venezuela, uma movimentação evidente, mas é necessário analisar. Estamos tentando reunir as informações, ver a dimensão realmente do que está ocorrendo. A cada minuto surgem diferentes elementos, e que precisamos avaliar”, concluiu Araújo.

 

 

Fonte: G1||

Imprimir

Comentários