Mais uma vez, Camarões estará no caminho do Brasil e de Ronaldinho Gaúcho nas quartas-de-final do torneio de futebol masculino das Olimpíadas. A seleção venceu a China por 3 a 0 nesta quarta-feira, gols de Diego e Thiago Neves (dois), em Qinhuangdao, e garantiu a primeira colocação do Grupo C. No sábado, o time de Dunga faz a revanche com os africanos.
Há oito anos, Camarões eliminou o Brasil nas quartas e depois foi campeão. A equipe, treinada por Vanderlei Luxemburgo, contava com Ronaldinho, então com 20 anos e a camisa 7 (a 10 era de Alex). O craque fez o gol de empate de 1 a 1, aos 48 do segundo tempo. Na prorrogação, tentou até fazer de bicicleta, mas a seleção levou o ?gol de ouro? de Modeste e deu adeus ao sonho da medalha de ouro, ainda inédita para o país pentacampeão mundial.
Com a vitória sobre a China, o time de Dunga soma nove pontos, com 100% de aproveitamento. Camarões, com cinco, foi vice no Grupo D. O segundo colocado da chave do Brasil é a Bélgica (seis pontos), que venceu a Nova Zelândia por 1 a 0 em Xangai (gol de Haroun) e vai pegar a Itália na segunda fase. Chineses e neozelandeses estão eliminados, com um ponto.
Em Qinhuangdao, a seleção não precisou se esforçar para vencer os donos da casa. Destaque para Thiago Neves, que já havia jogado bem nos amistosos pré-Olimpíadas e começou como titular nesta quarta. O meia do Fluminense fez dois belos gols (em falta e chute de fora da área). Ronaldinho não brilhou como contra a Nova Zelândia, mas deu o lançamento para Diego abrir o placar.
Vitória sem esforço
Dunga escalou uma seleção diferente contra os chineses. O técnico poupou Alex Silva, Anderson e Hernanes, que tinham um cartão amarelo, e colocou em campo Thiago Silva, Ramires e Thiago Neves. O lateral-direito Rafinha deu lugar a Ilsinho. O goleiro Renan, que também tinha cartão, jogou normalmente.
Já classificado e precisando de apenas um empate para garantir a liderança, o Brasil não se esforçou muito para vencer. Nos primeiros minutos, tocou a bola, enquanto os donos da casa corriam de um lado para o outro, sem objetividade.
O primeiro gol saiu aos 18. Diego deixou a bola no meio-campo para Ronaldinho e correu. O camisa 10 parou e tocou para Diego entre os zagueiros. O ex-santista invadiu a área, driblou o goleiro Zhenli Liu e abriu o placar.
A partir do gol, o time brasileiro passou a se poupar para as quartas. Ronaldinho e Alexandre Pato chegaram a ter chances no ataque, mas desperdiçaram. Sem entrosamento, Thiago Silva e Breno bobearam aos 37 minutos e Renan teve que trabalhar: após saída errada do ex-são-paulino, Ning Jiang driblou Ilsinho pela direita e cruzou rasteiro, a bola bateu em um brasileiro e obrigou o goleiro do Internacional (em breve, do Valencia) a colocá-la para fora.
Aos 44, Pato teve a melhor oportunidade para ampliar no primeiro tempo. Lançado sozinho no ataque, o ex-colorado ficou cara a cara com Zhenli Liu, mas o goleiro defendeu. No rebote, a bola foi para a esquerda da área e Pato tentou bater direto para o gol, mas ela saiu à direita da baliza.
Na etapa final, o Brasil voltou com Rafael Sobis no lugar de Pato. E a jogada do segundo gol começou com o atacante do Bétis. Aos 20, Sobis foi derrubado na entrada da área. Dois minutos depois, Thiago Neves cobrou a falta com perfeição, à esquerda do goleiro, sem defesa.
Aos 28, o segundo do meia tricolor, terceiro do Brasil. Thiago Neves recebeu fora da área e arriscou de canhota, rasteiro, por baixo de Zhenli Liu: 3 a 0. Goleada, mesmo sem correr.

Imprimir
Comentários