O empate por 1 a 1 do Ceará com o Athletico-PR, na noite de sábado (30), no Castelão, dá ao Cruzeiro, mais uma vez, a chance de sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro dependendo apenas das suas forças. Isso acontecerá se o time, que terá a estreia do técnico Adilson Batista, vencer o Vasco, nesta segunda-feira (2), às 20h, em São Januário, no jogo que encerra a 36ª rodada.

Os três pontos serão fundamentais para a tentativa de renascer que os dois, clube e treinador, viverão nos próximos dias, quando será decidido o futuro cruzeirense visando a temporada 2020 e, porque não, até de seu comandante, embora ele vá permanecer na Toca II independentemente do resultado final.

Clube

O Cruzeiro estava praticamente rebaixado até os 48 minutos do segundo tempo do jogo entre Ceará e Athletico-PR, pois foi nos acréscimos que o time paranaense, com um jogador a menos, chegou ao empate por 1 a 1.

Por mais que a Raposa não venha fazendo a sua parte, pois na última quinta-feira uma vitória sobre o CSA a tiraria do Z-4, a derrota por 1 a 0, em pleno Mineirão, o que fez foi aumentar a crise. Mas há esperança pelo renascimento.

E este sentimento é fruto muito mais da falta de qualidade do principal concorrente, o Ceará, que de méritos cruzeirenses.

Treinador

No final da última década, Adilson Batista foi “revelado” como técnico com um grande trabalho no Cruzeiro. Foi bicampeão mineiro (2008 e 2009), com duas goleadas de 5 a 0 sobre o Atlético nos jogos de ida da final, colocou seu time no G-4 do Brasileirão nas duas temporadas e ainda foi vice da Libertadores em 2009.

Quando deixou a Toca da Raposa II, na metade de 2010, era o objetivo de desejo de todos os grandes clubes do futebol brasileiro.

Aí começa uma história de fracassos em gigantes paulistas que compromete decisivamente sua carreira. Em 2010 ele assume o Corinthians, mas sua passagem é curta.

Em seguida vai para o Santos, inicia 2011 na Vila Belmiro, mas é demitido no início da temporada, que teve ainda uma passagem sem brilho pelo São Paulo.

Pior do que isso foi colocar no currículo participação em algum período nos rebaixamentos de Athletico-PR (2011), Atlético-GO (2012), Vasco (2013), Joinville (2015) e América (2018), sendo que entre sua passagem pelo clube catarinense e o Coelho, ficou quase três anos sem comandar um time.

Agora, após ser demitido pelo Ceará semana passada, Adilson Batista tenta renascer na Toca da Raposa II, que ele mesmo chama de sua casa.

E este renascimento passa, sem dúvida, pela permanência do Cruzeiro na Série A.

A ficha do jogo

Vasco

Fernando Miguel; Pikachu, Henriquez, Leandro Castán e Henrique; Richard, Bruno Gomes, Marcos Júnior e Guarín; Bruno César e Marrony.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Cruzeiro

Fábio; Orejuela, Cacá, Léo e Egídio; Henrique, Ederson e Ariel Cabral; David, Pedro Rocha e Joel. Técnico: Adilson Batista

DATA: 2 de dezembro de 2019
LOCAL: Estádio São Januário
CIDADE: Rio de Janeiro
MOTIVO: 36ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro
ARBITRAGEM: Wilton Pereira Sampaio, auxiliado por Bruno Raphael Pires e Leone Carvalho Rocha, todos de Goiás
VAR: André Luiz de Freitas Castro (GO)
TRANSMISSÃO: Sportv e Premiere

 

Fonte: Hoje em Dia||
Imprimir
Comentários