Da Redação

A Comissão de Saúde da Câmara de Formiga se reuniu na terça-feira (18), no plenário da Casa para continuar a discutir assuntos relativos à área, na cidade.
As enormes filas de espera para a realização de exames, cirurgias eletivas e consultas com especialistas foram o foco dos vereadores Joice Alvarenga (presidente) e José Geraldo da Cunha (Cabo Cunha – relator).
A presidente da Casa, Wilse Marques também esteve presente, além do cidadão Kiko Costa e membros da equipe de redação do Nova Imprensa, sempre interessado em cobrir assuntos desta envergadura.
O objetivo da comissão, que está visitando postos de saúde e buscando, junto à administração, informações sobre a demanda reprimida desses atendimentos (exames, cirurgias eletivas e consultas) nos últimos anos, é propor soluções para, se não extinguir tais filas, diminuí-las o tanto quanto for possível. “Fomos informados na Secretaria de Saúde que ações já estão sendo realizadas para findar a lista de espera das consultas especializadas, o que é ótimo! Um grave problema a menos, então temos que focar nos outros dois temas. Atualmente, são realizadas no município via SUS, apenas quatro tomografias de tórax por ano. Imagine alguém com câncer de pulmão, por exemplo, esperando por anos, para ser diagnosticado por meio desse exame?”, comentou a presidente da comissão.
Quando tiverem em mãos os relatórios sobre a demanda reprimida de exames e cirurgias eletivas e as informações sobre os custos para a realização desses procedimentos, a comissão buscará ajuda junto à Mesa da Casa para saber com quanto o Legislativo poderá contribuir financeiramente com os mutirões. “Em seguida, iremos ao Ministério Público pedir que seja firmado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o município, estabelecendo o uso desse recurso, já que é sabido que, se os valores forem simplesmente devolvidos ao Executivo, não há garantias da sua destinação”, disse Cabo Cunha. O vereador afirmou ainda, que a comissão buscará saber, quais as condições do próprio município para realizar os exames e cirurgias e qual o planejamento atual para se solucionar essa grave questão.
O foco principal da comissão são pessoas que permanecem nas filas de espera por mais de seis meses, porém, há informações de que há pessoas esperando por esses procedimentos por mais de dois anos.
Apesar de acreditar que o investimento em um veículo melhoraria as condições do setor de transporte fora de domicílio, Wilse afirmou apoiar a proposta da comissão e garantiu que analisará o caso.
Os dois membros da comissão presentes no encontro também compõem a Mesa Administrativa da Casa.
Na quarta-feira (19), Joice e Cabo Cunha intensificaram as visitas aos postos de saúde para conhecer as demais demandas da população na área de saúde.

IMPRIMIR