Pais ou responsáveis por adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades, moradores de Belo Horizonte, podem cadastrar os filhos para a vacinação contra a Covid a partir desta terça-feira. O preenchimento dos dados no site da prefeitura precisa ser feito até 2 de setembro, ou seja, em até dez dias. 

Jovens com deficiência permanente, gestantes, puérperas e lactantes também têm direito. Apesar do anúncio, não há previsão para que a imunização seja iniciada. Segundo a PBH, ainda é preciso aguardar a liberação de novas doses. No Brasil, esse público só pode receber a Pfizer, que tem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Conforme a prefeitura, não serão aceitos cadastros por e-mail ou telefone. Os adolescentes também precisam comprovar a condição de saúde. Podem ser apresentados exames, receitas ou relatório médico emitidos em até 12 meses, contendo o número do registro do profissional no conselho regional.

Avanço da Delta

A vacinação dos menores de idade é cada vez mais urgente não só em BH, mas em todo o Estado. Segundo especialistas, essa é a principal arma para barrar a variante Delta do coronavírus. Em BH, três casos já foram confirmados, sendo dois em adolescentes de 12 e 14 anos. 
Ontem, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) atualizou os dados da cepa em Minas. Os casos confirmados permanecem 12 – apesar da confirmação de prefeituras. Já os registros suspeitos saltaram para 79. 

Repescagem

Em meio à possibilidade de avanço na campanha, as doses são aplicadas nos adultos. Nesse fim de semana, BH vacinou moradores de 25 e 26 anos. Porém, quem compareceu aos postos poderá receber o imunizante em um dos pontos de repescagem. Cerca de 60 mil pessoas poderiam tomar a dose no mutirão ocorrido no sábado e domingo. 

Fonte: Hoje em Dia

print
Comentários