Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, de janeiro a novembro de 2019 foram geradas 7.425 vagas de emprego em Formiga, com um saldo de 644 vagas ocupadas.

Os números mostram uma importante evolução na geração de empregos com relação a 2018, quando a quantidade de vagas ocupadas no mesmo período era superior, chegando a 7.898, mas o saldo era de apenas 22 pessoas formalmente contratadas.

O saldo atual é quase 29,27 vezes maior que o do ano passado.

Em números reais, o setor que mais contratou em 2019 no município, até agora, foi o de serviços, com 2.578 admissões e foi também o que mais demitiu, com 2.257 e um saldo positivo de 504 vagas de emprego ocupadas.

Com foco apenas no mês de novembro dos dois anos, os resultados de 2019 também são melhores. No mês passado, 586 pessoas tiveram suas carteiras de trabalho assinadas no município, e 568 foram demitidas, com saldo de 15 vagas.

No décimo primeiro mês de 2018 o resultado na geração de empregos foi negativo, com 594 contratações e 612 demissões.

Na região
Das cinco cidades da região, cujos dados foram divulgados pelo Caged, Formiga foi o terceiro município com melhor saldo de empregos em novembro. Piumhi ficou com o primeiro lugar, com superávit de 32 vagas (275 admissões e 243 demissões), Arcos ficou com a segunda colocação; com saldo de 24 vagas (412 admissões e 388 demissões).

Nas duas últimas colocações ficaram municípios que tiveram déficit na geração de empregos no 11º mês do ano. Campo Belo, com -18 vagas (300 admissões e 318 demissões) e Lagoa da Prata com um saldo negativo de 319 vagas (312 admissões e 631 demissões).

Minas Gerais
A geração de emprego em novembro deste ano em Minas Gerais foi a melhor para o mês desde 2010. Dados do Caged, do Ministério da Economia mostram que o superávit no Estado chegou a 8.382 vagas, resultado de 145.458 admissões e 137.076 demissões. No ano, Minas já acumula saldo positivo de mais de 132 mil postos de trabalho gerados.

No 11º mês de 2010, 12.093 vagas formais foram criadas em Minas Gerais. Desde então, o Estado apresentou superávit no mês de novembro apenas em 2012 e 2018, sempre abaixo dos mais de 8 mil postos registrados no mesmo mês em 2019. Assim, o resultado do emprego formal de novembro em Minas superou em mais de 22 vezes as 367 vagas de igual época do ano passado.

Brasil
O Brasil criou 99.232 postos de trabalho com carteira assinada no mês de novembro. Ao todo foram 1.291.837 contratações formais e 1.192.605 demissões. O saldo foi maior do que de novembro de 2018, quando foram abertas 58.664 vagas, e do que o de outubro deste ano, quando foram 70.852 novos postos.

O resultado é o saldo, ou seja, a diferença entre contratações e demissões. Em novembro, foram 1.291.837 admissões e de 1.192.605 desligamentos.
Novembro foi o oitavo mês consecutivo com mais admissões do que desligamentos com carteira assinada no país.

 

Fonte: Diário do Comércio, R7||
print
Comentários