A situação de algumas vias da cidade, a cada dia que passa se torna pior, de acordo com as reclamações que o portal tem recebido.  Além das ruas asfaltadas estarem cheias de buracos, agora, as ruas calçadas com paralelepípedos estão colocando em risco a vida dos motoristas e principalmente dos motociclistas e pedestres da cidade.

A redação do portal percorreu as principais vias dos bairros Areias Brancas, Bela Vista e Santa Luzia, depois de receber inúmeras reclamações e constatou o perigo: os paralelepípedos das vias estão se soltando e em algumas ruas já causaram acidentes. Como o que aconteceu na rua Antônio José Barbosa, no Santa Luzia, onde uma das pedras soltou no momento em que um veículo passava e o motorista perdeu o controle da direção do carro e acabou batendo em um portão. “Imagina se tivesse passando uma pessoa na hora, ou se uma criança tivesse brincando na calçada? Seria uma fatalidade por puro descaso da Prefeitura, pois, já reclamamos na Secretaria de Obras diversas vezes e nada”, disse uma moradora que presenciou o acidente.

Antonio Jose Barbosa 3

Rua Antônio José BArbosa/Priscila Rocha

Já na rua Ramiro Corrêa, no bairro Areias Brancas onde há um grande fluxo de veículos, inclusive de coletivo (lotação) os paralelepípedos estão soltos em vários pontos da via e espalhados pelos meios-fios e calçadas. O mesmo acontece na rua Manoel Justino Nunes, no Areias Brancas e Padre Remaclo Fóxius, no bairro Centenário.

Uma moradora da via Padre Remaclo informou que ela juntamente com outros moradores recolocam as pedras nos respectivos lugares para evitar acidentes. “Aqui passa lotação toda hora, além de carros e motos, temos medos de que aconteça algum acidente, então decidimos colocar as pedras nos lugar. Claro que não fica plano como deveria, mas, ao menos, evita que alguém se machuque”, disse a mulher.

Uma das vias que sofre com esse problema há um bom tempo é a rua Francisco Caldas, na Vila Licínio. Uma forte chuva que caiu na cidade no dia 22 de março levou embora parte do calçamento. Funcionários da Prefeitura fizeram reparos no local, mas o trabalho durou apenas até a chuva seguinte. A via continua com o calçamento totalmente destruído. Em algumas casas, os moradores improvisaram rampas para guardar os carros nas garagens.

A rua Professora Isis Maria Pereira, no Bela Vista, também teve problemas no calçamento com a chuva que caiu em março, só que a via não passou por reparos e as pedras estão soltas desde então.

Isis maria

Rua Professora Isis Maria Pereira/Priscila Rocha

Uma das vias centrais da cidade, a Jofre Faria, também passa pelo mesmo problema e se tornou uma armadilha principalmente para os motociclistas. “Essa via se tornou uma ‘arapuca’, passo nela todos os dias para fazer entregas e mesmo assim me surpreendo com as pedras soltas, e a via está assim há um bom tempo”, disse um motoboy.

O portal percorreu vias adjacentes dos bairros visitados e a situação é a mesma, no Santa Luzia, por exemplo, algumas das vias que estão com esse problema são: Maria José Soraggi, Maurício Tibúrcio do Canto e Vicente Inácio.

As reclamações não vêm apenas dos bairros citados, mas de outras localidades da cidade. De acordo com os reclamantes todos entraram em contato com a Secretaria de Obras, mas as vias não foram reparadas. “Aqui no Santa Luzia já faz meses que os paralelepípedos estão soltando, não sabemos mais a quem recorrer, eu mesmo não passo mais pela rua, procuro transitar pelas vias alternativas que ainda estão melhores. Depois do acidente que presenciei fico com medo de acontecer algo mais grave”, disse uma moradora.

Já uma comerciante do bairro Areias Brancas está desesperada, pois, em frente ao estabelecimento delas as pedras soltas se amontoaram na calçada. “Não sei o que eu faço, aqui passa lotação, caminhão, carro e muitas motocicletas em alta velocidade, não tem como os motoristas verem com antecedência os buracos na via, morro de medo de um veículo de grande porte perder o controle e adentrar no meu estabelecimento ou em uma residência. O pior é que não há alternativa para seguir para o Bela Vista, essa é a única via”, desabafou a comerciante, que não quis se identificar.

Ramiro Correa

Rua Ramiro Correa (Areias Brancas)/Priscila Rocha

O portal entrou em contato com a Secretaria de Comunicação  e recebeu a seguinte resposta: “A Secretaria de Obras está consertando as ruas de acordo com a disponibilidade de funcionários e recursos. O objetivo é, dentro dessas limitações, resolver essa questão o mais rápido possível”.

Priscila Rocha

Imprimir
Comentários