Além de ter se tornado o dia mais quente de 2020, com 35,7ºC, este sabádo (19) também entrou para a história como o terceiro dia de temperatura mais elevada em setembro, desde quando começou a série de medições, há 109 anos. A primeira colocada continua sendo a de 25 de setembro de 2015, com os termômetros assinalando 37,4°C. A segunda maior aconteceu um dia antes, em 24 de setembro daquele ano: 35,8°C.

“Os recordes vêm acontecendo nos últimos anos devido ao aquecimento global”, explica Cleber de Souza, meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Ele lembra que o mês de setembro de 2019 tem a quarta, a quinta e a sexta marcas.

BH vive dias seguidos de calor, devido a uma massa de ar quente e seca estacionada sobre o Estado. Ontem, a temperatura chegou a 33,7ºC. “Estamos sob uma massa de ar quente e seca e, com a chegada de uma massa fria, propulsiona o aumento da temperatura”, explica Souza.

A massa já se encontra na região Sul do Estado e deve chegar à capital neste domingo (20), com previsão de chuvas. “As chuvas devem cair em boa parte das regiões, levando o Estado a sair deste momento de secura”, registra o meteorologista. Em BH, não há precipitações desde 23 de agosto.

Matéria do Hoje em Dia

Imprimir
Comentários