Deputados aprovaram, nessa terça-feira (23), um projeto que amplia as doenças detectadas pelo teste do pezinho quando feito no Sistema Único de Saúde (SUS). A aprovação foi simbólica.

O projeto torna obrigatória a triagem neonatal ampliada na rede pública de saúde. O texto, que segue agora para o Senado, insere o dispositivo no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Atualmente, o exame feito a partir de coleta de sangue do calcanhar do recém-nascido pode identificar até seis doenças, quando feito no SUS.

Segundo a relatora da medida, deputada Marina Santos (Solidariedade-PI), agora será possível identificar até 14 enfermidades.

Fonte: Itatiaia

Imprimir
Comentários