Ao todo foram 5,98% de revisão geral anual (INPC), mais 4,02% de aumento real, totalizando os 10% de aumento aprovado na noite de segunda-feira (23) durante a reunião da Câmara Municipal, destinado a todos os funcionários do Legislativo.

O mesmo projeto previa o reajuste dos salários dos vereadores que não prevê aumento real, apenas os 5,98%, do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado de maio de 2014 a fevereiro de 2015.

Com o aumento, os salários dos vereadores saltaram dos atuais R$6.125,01 para R$6.491, 38.

A pedido de alguns vereadores, os artigos aumentando os salários dos vereadores e dos servidores foram votados separadamente.

O Artigo 2º, que previa o reajuste dos funcionários, foi aprovado por unanimidade, apesar das observações do vereador Juarez Carvalho que afirmou temer a reação dos servidores da Prefeitura por ver que na Casa há aumento real, enquanto no âmbito municipal, o reajuste será apenas pelo INPC. Durante a discussão dos projetos, os vereadores disseram entender a preocupação de Juarez, apesar de se tratar de poderes diferentes. Disseram ainda, que desde que seja mais econômico, nada impede que o prefeito dê o mesmo aumento para os servidores municipais. “Se gastasse menos em publicações, cujos gastos passaram de R$1 milhão, se enxugasse a máquina pública, o prefeito poderia dar o mesmo valor no servidor que esta Casa está dando”, disse Mauro César.

Já o primeiro artigo do projeto, que previa o reajuste dos vereadores foi aprovado por 7 votos a 1, contando com a ausência da vereadora Rosemeire Mendonça (Meirinha) e com o fato de o presidente da Casa, Evandro Donizete, não votar. O único a se opor contra o aumento, mais uma vez, foi o vereador José Geraldo da Cunha (Cabo Cunha), que sabendo que o projeto passaria na Casa, entregou ao presidente um pedido para que a assessoria jurídica do Legislativo encontre meios para que ele não receba o aumento.

 

Vale alimentação

Após ser aprovado o projeto reajustando os salários, os vereadores votaram o aumento no vale alimentação dos servidores da Câmara.

O projeto foi aprovado por 7 votos a 1, sendo contra apenas o vereador Juarez Carvalho.

O valor do vale passou de R$370 para R$430.

Os novos valores dos salários e do vale-alimentação passaram a valer a partir da aprovação do projeto e são retroativos a 1º de março.

Lorene Pedrosa

Imprimir
Comentários