A Câmara Municipal de Cláudio instaurou uma comissão processante para apurar denúncias de infrações político-administrativas supostamente cometidas pelo prefeito da cidade, José Rodrigues Barroso (PRTB), conhecido como “Zezinho”.

A denúncia, protocolada no Legislativo na quinta-feira (6) pelo ex-procurador do município Rento Nogueira, foi aprovada pelos vereadores na segunda-feira (10) e pode levar ao impeachment de Zezinho.

De acordo com o portal G1, a comissão processante instaurada pela Câmara será composta pelos vereadores Fernando Quintino (DEM), que será o presidente, Reginaldo Teixeira Santos (PSB), que será o relator e Heitor de Sousa Ribeiro (PSDB), que será membro.

De acordo com a Câmara, após a apuração da denúncia, o prefeito será notificado para apresentar defesa e, após um prazo de 90 dias para julgamento, o relatório final da comissão deverá ser colocado em votação. Para dar abertura ao processo de impeachment, além das denúncias se provarem verdadeiras, o texto precisa ser aprovado por 2/3 dos votos.

Denúncia

A denúncia protocolada na Câmara afirma que o prefeito cometeu diversas irregularidades entre 2016 e 2018. Dentre elas, citadas pelo denunciante, está a contratação de uma empresa de recapeamento. Segundo a denúncia, o município firmou contrato de R$ 725 mil com a referida empresa e pagou R$ 785 mil pelo serviço.

Outra denúncia presente no documento alega que, em 2016, Zezinho apresentou uma declaração de pobreza para conseguir atendimento jurídico gratuito mesmo tendo um patrimônio avaliado em R$ 4,2 milhões, segundo a declaração de bens feita à Justiça Eleitoral no mesmo ano.

O documento afirma, ainda, que em 2018, o município pagou R$ 1 milhão a uma empresa para serviços de revitalização de uma praça e para o recapeamento de ruas da cidade. Contudo, segundo o texto, R$ 522 mil teriam sido repassados à empresa sem a criação de uma licitação.

 

 

IMPRIMIR

Fonte:

G1