A explosão dos preços do petróleo no mundo aliado ao aumento do dólar no Brasil provocou um aumento dos combustíveis que se tornou insustentável para a área dos transportes rodoviários. Obviamente, o reajuste diário inviabilizou os caminhoneiros autônomos que iniciaram um movimento de bloqueio das estradas, orquestrado pelos grandes empresários do setor, segundo o governo.
O maior vilão não é a Petrobras, mas os impostos estaduais e federais que representam de 39% a 49%, se fosse IVA, como europeus e norte- americanos cobram, seria de 64% a 96%… Será que meus leitores canadianos entenderão um IVA de 96%? E os portugueses que reclamam de IVA de 22%.
Agora os senadores querem limitar o ICMS dos combustíveis, de 18% para ICMS de gasolina e 7% para o diesel. Acho pouco, em 8 de maio de 2017 eu solicitava aos senadores e deputados: “um ICMS de 25% equivale a um IVA de 33%. Nos países que se desenvolveram, o IVA é menor que 10%. Sugiro que se estude um limite constitucional para evitar esse assalto ao contribuinte, danoso ao país”.
Mas a Petrobras também é vilã. Tem um custo muito alto, a opção pelo Pré-Sal com custo de US$ 50 o barril. E o petróleo brasileiro é pesado necessitando importar o leve para misturar e poder usar nas refinarias. E os prejuízos: 6 bilhões pela corrupção e 50 bilhões pela incompetência.
Como se viu, o mal do Brasil não é a corrupção, é a incompetência! Político corrupto tem que ser combatido, mas o incompetente muito mais! Todavia o que vemos é uma rejeição total aos políticos, generalizando como se todos fossem corruptos, esquecendo dos incompetentes.
Há cinquenta anos eu escuto que as multinacionais subornaram os políticos para que privilegiassem as estradas em detrimento dos trens. Todo mundo fala, mas o Brasil continua dependente de caminhões.
Depois de quase dez dias de greve e bloqueio, mais uns cinco dias para normalizar, concluímos que se perdeu meio mês, que não se recupera. Perda de produção nas indústrias, na avicultura, que é maior ainda, pois já morreram mais de 70 milhões de frangos, 50 milhões de litros de leite jorrando no esgoto, hospitais fechando.
E parte da população aplaudindo inebriada pelo sonho de derrubar o presidente Temer que já tem data para deixar o governo: 1º. de janeiro de 2019!
A conta vai chegar, indústrias e comércios entrando em graves dificuldades, algumas fecharão, outras muitas demitirão. E é o pobre quem fica com a conta mais amarga. Quanto pior, melhor, o que importa é derrubar Temer, pensam assim os canalhas que sacrificam os pobres.
O bloqueio total dos caminhoneiros, para usar o Português correto, é extorsão que o Aurélio explica: [Do lat. med. extorsione], S. f., 1. Ato ou efeito de extorquir. 2. O crime de constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, e com o intento de obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica.
Esses supostos heróis também prejudicaram os já combalidos governos municipais, estaduais e federal, significando uma piora grave na prestação dos precários serviços públicos. Tanto sacrifício de um povo para conseguir um diesel mais barato!

IMPRIMIR