Caminhoneiros mantêm interdição em pelo menos sete trechos de BRs mineiras

Manifestações acontecem na 381, na 040 e na BR-262; não há previsão para fim do ato.

Manifestações acontecem na 381, na 040 e na BR-262; não há previsão para fim do ato.

A manifestação de caminhoneiros continua na manhã desta terça-feira (24) e interdita as BRs 381, 040 e 262 em de sete cidades mineiras. O protesto acontece desde domingo (22), e entre as reivindicações dos manifestantes estão a alta nos preços do combustível e dos pedágios. Além disso, eles cobram melhores condições de trabalho.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-381, os atos acontecem em Igarapé, na região metropolitana de Belo Horizonte, e em Oliveira, Perdões e Santo Antônio do Amparo.
Já na BR-040, os grupos se concentram em Nova Lima e Contagem, ambas na Grande BH. Em Contagem, o protesto é realizado perto das Centrais de Abastecimento de Minas Gerais (Ceasaminas), no KM 688, e próximo ao Posto Bonanza, no KM 523, no sentido capital mineira. Na BR-262, os atos acontecem em Juatuba, na região metropolitana e em Realeza, distrito de Manhuaçu, na Zona da Mata mineira.
Mesmo com as interdições, carros de passeios, ônibus e ambulâncias passam normalmente pelos trechos.
Nessa segunda-feira (23), a Advocacia-Geral da União (AGU) anunciou que vai recorrer à Justiça para pedir a liberação das rodovias bloqueadas. No entanto, não há previsão para liberação das pistas.
A segunda também foi marcada por transtornos principalmente para quem precisou passar pela BR-381. Na altura de Igarapé, o congestionamento chegou a 17 km no sentido Belo Horizonte / São Paulo.
Para tentar amenizar o problema, a PRF divulgou uma opção de desvio. Confira:

Lentidões na BR-381
De acordo com a Autopista Fernão Dias, concessionária que administra a via, em Igarapé, há 17 quilômetros de lentidão no sentido São Paulo, do km 496 ao 513, e oito no sentido BH, do km 521 ao 513.
Em Oliveira há lentidão entre os Kms 617 e 622 no sentido BH. Em perdões, a lentidão ocorre entre os Kms 677 ao 681. Em Santo Antônio do Amparo, o trânsito é lento no km 636, sentido capital mineira.
Outras rodovias fechadas
Também na segunda, a corporação registrou interdições na BR-352, na altura de Pitangui, na região Central do Estado, e na BR-262, em Juatuba.
Em Pitangui, caminhoneiros fecharam a rodovia com pneus e atearam fogo. Por um tempo, eles chegaram a impedir até mesmo a passagem de carros de passeio, ônibus e escolares. Após negociação com a polícia, apenas veículos de carga ficaram retidos.

Outros estados
As manifestações também acontecem em rodovias de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Em Goiás, a manifestação foi encerrada na noite de segunda-feira (23).
Durante a madrugada, por volta da meia-noite, a categoria iniciou um protesto em São Paulo. Os caminhões ocuparam as faixas do sentido da capital paulista da Rodovia Presidente Dutra, na altura do km 210,5.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o bloqueio da pista durou 20 minutos. O congestionamento não chegou a 2 km e não houve incidentes. Manifestantes e representantes do Sindicato das Pequenas e Micro Empresas de Transporte e Logística de São Paulo e Regiões (Sinditrans-SP), porém, disseram que o congestionamento atingiu 8 km, até o pedágio de Arujá. O grupo informou ainda que policiais fotografaram placas dos veículos. A multa por participar de evento em rodovia sem autorização pode chegar a R$ 1.900.

Imprimir

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Caminhoneiros mantêm interdição em pelo menos sete trechos de BRs mineiras

Manifestações acontecem na 381, na 040 e na BR-262; não há previsão para fim do ato.

Manifestações acontecem na 381, na 040 e na BR-262; não há previsão para fim do ato.

A manifestação de caminhoneiros continua na manhã desta terça-feira (24) e interdita as BRs 381, 040 e 262 em de sete cidades mineiras. O protesto acontece desde domingo (22), e entre as reivindicações dos manifestantes estão a alta nos preços do combustível e dos pedágios. Além disso, eles cobram melhores condições de trabalho.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-381, os atos acontecem em Igarapé, na região metropolitana de Belo Horizonte, e em Oliveira, Perdões e Santo Antônio do Amparo.

Já na BR-040, os grupos se concentram em Nova Lima e Contagem, ambas na Grande BH. Em Contagem, o protesto é realizado perto das Centrais de Abastecimento de Minas Gerais (Ceasaminas), no KM 688, e próximo ao Posto Bonanza, no KM 523, no sentido capital mineira. Na BR-262, os atos acontecem em Juatuba, na região metropolitana e em Realeza, distrito de Manhuaçu, na Zona da Mata mineira.

Mesmo com as interdições, carros de passeios, ônibus e ambulâncias passam normalmente pelos trechos.

Nessa segunda-feira (23), a Advocacia-Geral da União (AGU) anunciou que vai recorrer à Justiça para pedir a liberação das rodovias bloqueadas. No entanto, não há previsão para liberação das pistas.

A segunda também foi marcada por transtornos principalmente para quem precisou passar pela BR-381. Na altura de Igarapé, o congestionamento chegou a 17 km no sentido Belo Horizonte / São Paulo.

Para tentar amenizar o problema, a PRF divulgou uma opção de desvio. Confira:

 

Lentidões na BR-381

De acordo com a Autopista Fernão Dias, concessionária que administra a via, em Igarapé, há 17 quilômetros de lentidão no sentido São Paulo, do km 496 ao 513, e oito no sentido BH, do km 521 ao 513.

Em Oliveira há lentidão entre os Kms 617 e 622 no sentido BH. Em perdões, a lentidão ocorre entre os Kms 677 ao 681. Em Santo Antônio do Amparo, o trânsito é lento no km 636, sentido capital mineira.

 

Outras rodovias fechadas

Também na segunda, a corporação registrou interdições na BR-352, na altura de Pitangui, na região Central do Estado, e na BR-262, em Juatuba.

Em Pitangui, caminhoneiros fecharam a rodovia com pneus e atearam fogo. Por um tempo, eles chegaram a impedir até mesmo a passagem de carros de passeio, ônibus e escolares. Após negociação com a polícia, apenas veículos de carga ficaram retidos.

 

Outros estados

As manifestações também acontecem em rodovias de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Em Goiás, a manifestação foi encerrada na noite de segunda-feira (23).

Durante a madrugada, por volta da meia-noite, a categoria iniciou um protesto em São Paulo. Os caminhões ocuparam as faixas do sentido da capital paulista da Rodovia Presidente Dutra, na altura do km 210,5.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o bloqueio da pista durou 20 minutos. O congestionamento não chegou a 2 km e não houve incidentes. Manifestantes e representantes do Sindicato das Pequenas e Micro Empresas de Transporte e Logística de São Paulo e Regiões (Sinditrans-SP), porém, disseram que o congestionamento atingiu 8 km, até o pedágio de Arujá. O grupo informou ainda que policiais fotografaram placas dos veículos. A multa por participar de evento em rodovia sem autorização pode chegar a R$ 1.900.

Redação do Jornal Nova Imprensa O Tempo / G1

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Deixe um comentário!

Atenção! Os comentários do portal Últimas Notícias são via Facebook, se deseja comentar esteja logado. Lembre-se que os comentários são de inteira responsabilidade dos autores e não representam a nossa opinião.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!