Na tarde dessa quarta-feira (8), foi encontrada por um pescador, a caminhonete que pertence a Rejane Oliveira, de 42 anos, que não é vista desde que saiu de casa por volta das 9h30 de segunda (6). O veículo estava em uma área rural às margens do Rio São Francisco, entre os municípios de Córrego Danta e Lagoa da Prata.

A Polícia Civil de Lagoa da Prata assumiu as investigações sobre o desaparecimento de Rejane Oliveira. Segundo o delegado Leonardo Mota, equipes de militares com cães farejadores, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil fazem buscas desde o início da manhã desta quinta-feira (9).

De acordo com as primeiras informações fornecidas pela Polícia Militar, um pescador encontrou o veículo. Dentro dele havia uma bolsa feminina com pacotes de veneno para ratos e um bilhete cujo conteúdo ainda não foi divulgado.

Peritos da Polícia Civil foram chamados para vistoriar o veículo. No início da noite, as duas equipes de polícia ainda trabalhavam na região, à procura da mulher. Até as 19h30 não havia informações sobre o paradeiro dela.

Último contato
A Polícia Civil de Luz investiga o desaparecimento de Rejane Oliveira. Segundo a polícia, a mulher saiu de casa em um carro para resolver pendências em Lagoa da Prata. A família ressaltou que o último contato com ela foi feito às 13h.

A filha dela, Maria Eduarda, de 22 anos, contou que mora sozinha em Nova Serrana e  a mãe, que é viúva, mora há seis anos em Córrego Danta com o companheiro. Ele relatou o horário em que a mãe saiu de casa.

A PM e Polícia Civil começaram as buscas pela cidade e na região desde o dia do desaparecimento. Maria Eduarda ressaltou ainda que na terça-feira foi com investigadores até a fazenda da família em Córrego Danta, mas nenhuma pista sobre a localização da mulher foi encontrada.

“Não temos nada concreto ainda. Mil coisas passam pela nossa cabeça. Minha mãe saiu para Lagoa da Prata para resolver pendências no INSS [Instituto Nacional do Seguro Social] e estamos recorrendo a câmeras de segurança de Córrego Danta, de Lagoa da Prata, para conferirmos se ela aparece em alguma imagem”, disse.

Ela afirmou ainda que algumas pessoas disseram que a viram em Luz, em uma agropecuária, e que ela foi vista em Lagoa da Prata. “Mas nada é concreto. Não temos nada de certeza ainda”, completou a jovem.

A família informou também que Rejane estava na Ford Ranger de cor prata e com placas de Córrego Danta. A Polícia Civil alerta que qualquer informação sobre o fato deve ser repassada pelo telefone (37) 3421-1153.

 

(Foto: Anderson Júnior/Veredas FM)

(Foto: divulgação)

 

Fonte: G1 ||

print

Comentários