Para combater o desrespeito aos idosos usuários do transporte público, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República lançou nesta terça-feira (15) a Campanha Nacional de Conscientização sobre a Violência contra a Pessoa Idosa. O lançamento marca o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa.
O transporte coletivo urbano e semiurbano foi escolhido como tema da campanha porque tem sido alvo frequente de reclamações nos conselhos estaduais de Direitos do Idoso (CDI). ?Recebemos várias denúncias de que o motorista não para porque sabe que o idoso não paga passagem ou, quando para, o usuário tem que ouvir piadinhas como ´Aí vem o 0800´ ?, conta a secretária executiva do CDI do Distrito Federal (DF), Alzira Borba.
O aposentado Vitor Barros, 71 anos, morador do Guará II ? região administrativa do DF ? confirma a ocorrência de situações como essa. ?Uma vez, puxei a cordinha para o ônibus parar e o motorista disse que só podia pedir para parar quem estava depois da catraca e tivesse pagado a passagem. Eu deveria esperar alguém descer para ir junto?, disse.
Em outra ocasião, o aposentado pediu para a cobradora lhe ceder o lugar, pois ela ocupava dois assentos no banco dos passageiros. A funcionária negou-se e ele procurou a empresa para denunciar o constrangimento. ?Carrego comigo o telefone de todas as empresas para reclamar se for preciso?, afirma.
No entanto, é nas vans que os idosos são mais desrespeitados, de acordo com a aposentada Maria Lurdes Vilela, de 62 anos, moradora de Salvador. ?Há poucos dias fiquei mais de uma hora no ponto de ônibus porque as vans passavam e não paravam. Só consegui quando um cidadão me ajudou, fazendo sinal para a van e ainda deu uma bronca pra conseguir me colocar lá dentro. As vans não param porque o idoso não paga, acham que é prejuízo. Nos ônibus, pelo menos são mais conscientes do nosso direito.
Os usuários que forem discriminados ao usar transporte público podem denunciar o problema na empresa responsável ou no Conselho de Direitos do Idoso de seu estado. É necessário anotar o número da linha, o horário e a data.
A Campanha Nacional de Conscientização sobre a Violência contra a Pessoa Idosa começa nas capitais e nos municípios com mais de 500 mil habitantes. Serão afixados cartazes em ônibus e distribuídos folhetos informativos com orientações aos motoristas.

Imprimir
Comentários