A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou na manhã desta quarta-feira (1º), em Brasília, a Campanha da Fraternidade deste ano com o tema “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida”. Em carta enviada ao país, o Papa Francisco ressaltou a beleza do Brasil, mas disse que a degradação da natureza ameaça a diversidade de biomas.

“O criador foi pródigo  com o Brasil. Concedeu-lhe uma diversidade de biomas que lhe confere extraordinária beleza. Mas, infelizmente, os  sinais  da agressão à criação e da degradação da natureza  também  estão  presentes”, afirmou  o Papa, por meio de carta.

Criada em 1962, a Campanha da Fraternidade é lançada todo ano na quarta-feira de cinzas, quando tem início a Quaresma, período de 40 dias no qual a Igreja Católica convida os fiéis a praticar a oração, o jejum e a esmola. A ação vai até o domingo de Ramos, no dia 9 de abril.

Com o lema “Cultivar e guardar a criação”, a Igreja quer chamar a atenção para a diversidade de cada bioma e a necessidade do respeito à vida e à cultura das pessoas que vivem neles. O arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, cardeal Dom Sergio da Rocha, disse que a preservação dos biomas exige um modelo de desenvolvimento econômico que preserve os recursos naturais. “A preservação dos biomas exige a atuação do poder público, ações  efetivas  do  governo,  exige  um  modelo  de desenvolvimento  econômico  que  não  destrua  os  recursos  naturais  na  busca  desenfreada  pelo lucro  e,  por isso,  pela sua natureza,  a campanha  necessita  de  parcerias,  reflexões  e  ações conjuntas”,  afirmou.

A CNBB lembrou ainda que, na mensagem do Papa Francisco aos brasileiros, o pontífice orienta os fiéis a observar o modo como os povos originários de cada bioma convivem com a natureza. Assim, segundo Francisco, “será possível encontrar um modelo de sustentabilidade que possa ser uma alternativa ao afã desenfreado pelo lucro que exaure os recursos naturais e agride a dignidade dos pobres.”

 

Fonte: G1 ||

print

Comentários