A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza começa nesta segunda-feira (23) e vai até o dia 15 de maio. O anúncio foi feito pela Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Divinópolis, responsável por 54 municípios da região.

Em Formiga, segundo a Secretaria de Saúde, para não haver aglomeração de pessoas no momento da vacinação por precaução ao coronavírus, será criado um sistema de senhas, que serão distribuídas com horários determinados para aplicação das vacinas.

Será permitida a entrada de apenas dez pessoas a cada sessão de vacinação. As outras que estiverem de fora do posto receberão as senhas para voltarem no horário marcado.

Os postos de saúde funcionarão de segunda a quinta-feira, de 7h30 às 16h30, e na sexta, de 7h30 às 15h30. O “Dia D” da campanha será 9 de maio (sábado) e as UBS estarão abertas das 8h às 17h.

Em relação aos idosos acamados, equipes da Secretaria de Saúde irão às casas deles, a partir de sábado, dia 28 de março, para aplicar as vacinas. As famílias serão avisadas com antecedência.

A medida, segundo o Ministério da Saúde, é uma forma de auxiliar os profissionais da área a descartarem influenza na triagem de casos para o coronavírus. De acordo com o Informe Epidemiológico divulgado Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), na quarta (18), 32 casos suspeitos notificados continuam em investigação na região.

Conforme explicou a Referência Técnica de Imunizações da SRS, Eliane Resende de Morais Peixoto, em uma primeira etapa serão imunizados idosos acima de 60 anos e trabalhadores da saúde.

“É importante que esse público tenha a vacinação porque a influenza é um vírus respiratório que circula muito em nossa região, principalmente neste período do ano. É um vírus que causa complicações e aumenta o risco de vida para os idosos”, explicou.


A referência técnica explicou também como vai funcionar a campanha, uma vez que a aglomeração de pessoas principalmente idosos não é recomendada por causa do risco de transmissão do coronavírus.

“Nós, técnicos da Regional de Saúde, conversamos com representantes dos municípios cobertos pela regional sobre a vacinação deste público alvo. Cada Secretaria Municipal de Saúde irá desenhar uma estratégia de vacinação para evitar aglomerações. Chegou uma remessa de vacinas para esse início de campanha e a meta para cada grupo prioritário da campanha é vacinar 90% dessa população”, finalizou.

Campanha antecipada
O anúncio de antecipação da campanha de vacinação ocorreu em fevereiro pelo Ministério da Saúde. Na ocasião, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, explicou que mesmo que a vacina não apresente eficácia contra o coronavírus, é uma forma de auxiliar os profissionais de saúde a descartarem as influenzas na triagem e acelerarem o diagnóstico para o coronavírus.

“A campanha ocorrerá em âmbito nacional, como as anteriores. Vamos começar por gestantes, crianças até 6 anos, puérperas e idosos. Depois, incluiremos outras categorias. Dessa forma, espera-se que o vírus tenha menor propagação”, explicou o ministro.

O ministro também falou sobre a importância de ampliar a cobertura vacinal e destacou que a vacina é uma das medidas mais importantes para a prevenção de doenças. “As influenzas A e B são mais comuns que o coronavírus e a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe diminui a situação endêmica dos vírus respiratórios no país. Por isso é tão importante que as pessoas que fazem parte do público-alvo da campanha procurem uma unidade de saúde”, concluiu.


Fonte: G1 e Decom

Imprimir
Comentários