A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe atingiu, até esta sexta-feira (12), apenas 36,2% do público-alvo em Minas Gerais.

As informações são da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), que faz balanço negativo da ação, que visa imunizar a população contra os três tipos de vírus que mais circulam no país: AH1N1; AH3N2 e influenza B.

Iniciada no dia 17 de abril, a campanha tem o Dia D agendado pelo Ministério da Saúde para este sábado (13). O término da ação está previsto para o dia 26. Apesar da pouca adesão até o momento, o governo do Estado tem a missão de chegar a pelo menos 90% da meta, de 5,5 milhões de pessoas vacinadas. Em Belo Horizonte, apenas 31% das cerca de 820 mil pessoas esperadas para receber a dose compareceram aos postos de saúde.

A diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), Janaína Almeida, informou que nos primeiros meses do ano passado mais pessoas haviam sido vacinadas em comparação com o mesmo período de 2017.

“Neste ano, a manifestação do vírus está menor. Vemos menos casos de mortes por grupo que no ano passado. Apesar disso, as pessoas devem entender que o risco existe. São vírus capazes de matar ou de prejudicar a saúde. As pessoas devem procurar a prevenção”, alertou.

De acordo com a SES-MG, de janeiro de 2017 até o momento, foram registrados 32 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave causada por Influenza, sendo que quatro deles evoluíram para óbito. A faixa etária mais acometida é a de pessoas acima de 50 anos, com 57% dos casos. Em 2016 foram 1.059 registros, com 291 mortes.

Podem receber a vacina pelo SUS pessoas acima de 60 anos; crianças entre 6 meses e 4 anos; trabalhadores da área de saúde; gestantes; puérperas (em até 45 dias após o parto); portadores de doenças crônicas; pessoas privadas de liberdade; funcionários do sistema prisional e professores.

 

Fonte: O Tempo Online ||

Imprimir

Comentários