A Prefeitura de Carmo do Cajuru, no Centro-Oeste do estado, anunciou que pretende buscar parcerias para colocar em prática duas estratégias elaboradas com o objetivo de reduzir a quantidade de cães soltos pelas ruas da cidade.

Segundo a Secretaria de Saúde, cerca de três mil animais estão abandonados em espaços públicos e, por causa disso, pretende castrá-los ou instalar sensores de monitoramento neles.

Ainda de acordo com a pasta, os procedimentos também podem ser realizados em gatos e, para ser efetivo, a Prefeitura precisa construir um canil com capacidade para receber 200 animais. De acordo com o técnico de controle da leishmaniose visceral da Gerência Regional de Saúde (GRS), Gilmar Santos, é preciso firmar parcerias com cidades vizinhas e com poíticos da região.

“A ideia seria adquirir, através do Estado, um ‘Castramóvel’ para atender a Carmo do Cajuru e municípios vizinhos. O próximo passo será buscar este apoio”, explicou.

Divinópolis, Itaguara, Itaúna, Cláudio, São Gonçalo do Pará, Igaratinga e Itatiaiuçu estão entre os municípios que podem ser abordados para ajudar no projeto. O prefeito de Carmo do Cajuru, Edson Vilela (PSB), disse que a cidade precisa de soluções práticas que garantam a segurança da saúde pública da população e integridade dos animais.

Números
Dados da Vigilância Epidemiológica mostram que a campanha de vacinação antirrábica de 2016 imunizou 2.701 cães domésticos e de rua na cidade. O órgão estima que a maior parte dos animais tenha sido abandonada pelos donos.

IMPRIMIR
Fonte:

G1