A Casa de Apoio a pessoas com câncer da Associação de Combate ao Câncer Centro-Oeste de Minas (ACCCOM), em Divinópolis, suspendeu o atendimento 24 horas durante o período de enfrentamento do novo coronavírus.

Com isso, pacientes e acompanhantes que passavam a semana na cidade terão que voltar diariamente aos municípios de origem. A medida tem o objetivo de proteger e evitar que essas pessoas fiquem vulneráveis à Covid-19. Segundo a direção da ACCCOM, a instituição mantém a entrega de almoço aos pacientes e também a distribuição de dietas e medicamentos.

“A intenção é evitar aglomeração, porque a Casa tem capacidade para 80 pacientes, somando aos nossos profissionais temos mais de 100 pessoas no prédio, são pacientes que já estão no grupo de risco do coronavírus e vulneráveis. Além disso, temos tido a dificuldade de comprar os equipamentos de proteção individual (EPIs)”, explicou o gerente da Casa, Igor Fernando de Oliveira.

De acordo com a direção da ACCCOM, a Casa de Apoio poderá servir como hospital de campanha, se necessário. Conforme boletim divulgado nesta terça-feira (31) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), em Divinópolis mais de 300 casos suspeitos de coronavírus são investigados. Na cidade, 9 pessoas testaram positivo para a Covid-19.

Outras suspensões

Todos os meses a ACCCOM atende cerca de 3 mil pacientes. Por causa do novo coronavírus os atendimentos no Centro Oncológico nos setores de fisioterapia, odontologia (com exceção de casos urgentes) e fonoaudiologia foram suspensos.

Neste período também houve uma redução do quadro de funcionários da instituição. No setor de captação de recursos, o quadro de colabores foi reduzido em 50%.

Fonte: G1

Imprimir
Comentários