O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) de Belo Horizonte, do Circuito Cultural Praça da Liberdade, recebe, a partir desta quarta-feira (15), a exposição “Kandinsky: tudo começa num ponto”. A mostra, já visitada por cerca de 600 mil pessoas em Brasília e no Rio de Janeiro, reúne 153 obras e objetos que retratam um pouco da trajetória do precursor do abstracionismo, Wassily Kandinsky, seus contemporâneos e suas influências.

Esse acervo diverso tem como base a coleção do Museu Estatal Russo de São Petersburgo, enriquecido com obras de mais sete museus da Rússia e coleções procedentes da Alemanha, Áustria, Inglaterra e França.

A exposição teve sua abertura nacional no CCBB de Brasília, passou pelo Rio de Janeiro e permanecerá em Belo Horizonte até o dia 22 de junho. Depois, seguirá para São Paulo, entre 9 de julho e 28 de setembro, completando um ciclo expositivo de cerca de dois meses em cada cidade e praticamente de um ano no Brasil.

Única sob vários aspectos, a mostra conta também com o apoio do Banco Votorantim e apresenta uma sequência de quadros do pintor, pensador e escritor Kandinsky, e permite um mergulho nas profundezas do seu universo criativo, nas referências iniciais do artista, colocando lado a lado suas obras e as dos seus contemporâneos, além de peças que são joias da arte popular do Norte da Sibéria e objetos de rituais xamânicos. Emerge daí um Kandinsky que poucos no Ocidente conhecem.

 

Serviço: “Kandinsky: tudo começa num ponto”

Local: CCBB Belo Horizonte – Circuito Cultural Praça da Liberdade

Data: de 15 de abril a 22 de junho

Horário: quarta a segunda, das 9h às 21h.

Redação do Jornal Nova Imprensa Últimas Notícias

print
Comentários