As chamadas feitas para celulares de Minas Gerais, Bahia e Sergipe terão de incluir o nono dígito – um 9 a mais na frente do número que já existia. A medida passou a valer neste domingo (11). A determinação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) serve para atender à crescente demanda pelo serviço móvel.

Aumentar um dígito em qualquer número de celular permite que as operadoras de telefonia tenham mais opções de combinações, e possam conceder mais linhas. Essa adaptação nas chamadas começou a ser feita em São Paulo, em 2012. O objetivo da agência reguladora é alterar gradualmente os números de celulares de todo país até dezembro do ano que vem. A Anatel diz, porém, que não tem cronograma definido para as alterações nos próximos Estados. Até agora, 14 já passaram pelo processo, como São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Ceará, Pernambuco, Alagoas e Maranhão.

As ligações para celulares em Minas Gerais, Bahia e Sergipe serão completadas sem a inclusão do número 9 até o dia 20 de outubro. A partir do dia 21, as operadoras de telefonia deixarão de completar as ligações que não forem feitas com o nono dígito. Até 18 de janeiro de 2016, porém, os clientes serão alertados por meio de uma mensagem automática de voz sobre a mudança. A partir de 19 de janeiro, apenas discagens corretas serão aceitas. As mensagens de texto e imagem também não serão enviadas se forem usados só oito dígitos.

A Anatel alerta que cabe ao consumidor, e não às teles, alterar os números em suas agendas nos aparelhos. É importante lembrar que apenas celulares receberão a mudança, ou seja, nada de incluir o nove à esquerda ao ligar para fixos. Claro, Oi, Vivo e Tim oferecem aplicativos que podem ser baixados nos smartphones para fazer essa mudança automaticamente em todos os contatos da agenda. Mas há também opções não vinculadas às empresas, como o Mobobox, 9d+ e o 9º Dígito Leucotron.

Redação do Jornal Nova Imprensa O Tempo Online

Imprimir
Comentários