Nesta época do ano, quando é menor a ocorrência de chuvas, muita gente aproveita para construir ou reformar seus imóveis.  Por isso, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) reforça a necessidade de se evitar riscos de acidentes com a rede elétrica.

Em 2016, uma pessoa já morreu e outras se feriram gravemente 13 acidentes envolvendo a população com a rede elétrica registrados em atividades de construção e manutenção predial.

No ano passado, mais da metade dos acidentes registrados pela empresa foram na construção civil e, em 2016, esse número também é expressivo, representando 40% do total.

Para evitar esse tipo de ocorrência, o engenheiro eletricista da Cemig, Demetrio Venicio Aguiar, alerta para a importância de contratar apenas profissionais qualificados para a execução das obras. ”Pedreiros, técnicos e pintores mais experientes já estão mais familiarizados com regras de segurança, como manter distância segura da rede.

Os operadores e motoristas de retroescavadeiras, guindastes e caminhões também precisam de uma atenção especial. Eles devem ter muito cuidado para que, ao içar materiais, não encostem na rede”, afirma o engenheiro.

A Cemig recomenda ainda que, ao iniciar a obra, principalmente se for necessário corrigir a topografia do terreno ou se houver andaimes e construção de marquises ou sacadas, é fundamental observar a localização da rede elétrica para que os serviços sejam realizados com segurança. Em alguns casos, é necessária a instalação de barreiras protetoras para garantir o manuseio seguro de vergalhões, tábuas, canos e outros materiais.

Demetrio Aguiar explica que as obras que oferecem maior risco são as que ocorrem na mesma altura da rede de média tensão, como as reformas de telhados e construção de segundo e terceiros pavimentos, por exemplo. “É preciso ter muito cuidado, porque, na rede de média tensão, não precisa nem encostar, só de a pessoa ficar a uma distância menor que 50 cm, já pode levar um choque de até 13,8 kV (13.800 volts), o que pode provocar queimaduras graves e até mesmo a morte”, alerta o engenheiro eletricista.

Outra atividade que requer muita atenção é a instalação de antenas, já que geralmente são feitas com materiais metálicos. A Cemig recomenda instalar antenas a pelo menos três metros de distância do circuito elétrico – desde que a haste de sustentação seja menor que esta distância, e os cabos do equipamento devem sempre ser protegidos por tubulação adequada. Jamais execute esse tipo de serviço quando houver chuvas, ventos ou relâmpagos.

 

Fonte: Assessoria Cemig ||

print

Comentários