Se o estacionamento é democrático e o cidadão se enquadra no regulamento, neste caso uma vaga privativa para idosos na rua Professor Joaquim Rodarte, no Centro, a cena é no mínimo curiosa.
Porém, um detalhe intriga. Será idoso o bom e velho carroceiro que faz de sua profissão o sustento da família ou o cavalinho pangaré que pelo estado físico e semblante já está solicitando a aposentadoria.
Nas cidades do interior, cenas de veículos de tração animal ainda são bastante comuns. Apesar de a violência urbana aumentar a cada dia, o bucolismo das cidades interioranas ainda permite essas cenas de tranquilidade.

Imprimir
Comentários