Pacientes infectados com o novo coronavírus morrendo sem atendimento em frente aos hospitais. A cena que ocorreu em Manaus no início do ano pode se repetir em Belo Horizonte caso os índices da pandemia não diminuam. O alerta foi feito pelo infectologista Unaí Tupinambás, que integra o Comitê de Combate à Covid-19 da capital mineira.

Sem vagas suficientes nos hospitais, tanto públicos quanto privados, as vítimas graves da doença estão nas Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) aguardando por transferência. “E toda a equipe de saúde extremamente cansada, desalentada e estressada diante das cenas que se repetem plantão após plantão”, declarou o médico.

Ele lembrou que a situação não é exclusiva do SUS. Pelo contrário, a rede suplementar está em colapso. “Então, mais do que nunca nós temos que reduzir a taxa de transmissão desse vírus ficando em casa e não circulando na cidade. Se sair, saia de máscara, evite aglomeração e lave as mãos”, aconselhou.

“Caso contrário, aquelas cenas de janeiro, que nós vimos em Manaus, irão se repetir até mesmo aqui em Belo Horizonte. As pessoas morrendo nas portas dos hospitais em busca de uma assistência médica de um sistema que pode entrar em colapso”, prosseguiu.

Fonte: O Tempo Online

print
Comentários