As chuvas estão deixando muita gente preocupada em Formiga, pois vários locais da cidade correm riscos de desabamento e de alagamento. Cerca de 30 mil casas estão em situação irregular na cidade, pois foram construídas sem o acompanhamento de profissionais especializados. Dessas, aproximadamente 2 mil residências estão em situação de risco, conforme a secretária executiva da Defesa Civil, Vera Moreira.
De acordo com as declarações da chefe da Defesa Civil, não existe um só bairro em Formiga que não tenha sua área de risco. As regiões mais passíveis de alagamento são próximo ao Supermercado ABC e os bairros Santo Antônio de Baixo e Vargem Grande. Já um dos locais com maior risco de desabamento é próximo ao Tiro de Guerra. ?Não existe nenhuma atitude que a Defesa Civil possa tomar, além de informar a estes moradores que, ao sinal de aumento no volume de água do rio na eminência de enchente, deverão abandonar imediatamente as residências e se dirigir para um local seguro?, ressalta a secretária executiva.
Vera Moreira conta que, recentemente, houve um desmoronamento na rua dos Motoristas, no bairro Santa Tereza, e que o mesmo aconteceu em várias outras vias. ?A Defesa Civil entende que, muitas vezes, isso ocorre por falta de rede coletora de água pluvial. Porém, a cidade é cheia de áreas íngremes por causa da situação geológica, e a Prefeitura não consegue verba suficiente para fazer todas essas ligações. Então, fica a recomendação para que as pessoas se atentem para os locais onde estão fazendo suas construções e para as condições de infraestrutura, além de contarem sempre com a ajuda de um profissional especializado na área de engenharia para fazê-las de modo mais seguro?, alerta a chefe da Defesa Civil de Formiga.
Vera Moreira ainda orienta às pessoas que residem em locais onde possa haver o destelhamento da casa e que estiverem embaixo de encostas que procurem local seguro em caso de temporais e depois avisem à Defesa Civil para uma vistoria no local, para que seja calculado o grau de risco.
Outra preocupação é com as residências próximas à linha férrea, que também devem ter atenção redobrada, pois, devido à trepidação dos trens, os riscos podem aumentar. A secretária executiva da Defesa Civil ainda lembra que Formiga tem um rio que corta toda a cidade e 12 córregos, para que a população não se esqueça que também são áreas de risco.

print
Comentários