As notificações de dengue no Brasil chegaram a 406.883 até o mês de agosto. Apesar do grande contingente de infectados, o Ministério da Saúde informou nesta quinta (29) que o número de casos da doença reduziu 46,3% entre janeiro e agosto de 2009, em relação ao mesmo período de 2008, quando foram registrados 758.051 infectados no país.
Em 20 estados e no Distrito Federal, os casos da doença sofreram uma queda. O Rio de Janeiro teve a maior baixa: passou de 250.220 casos para 10.365 (redução de 95,9%), seguido por Rio Grande do Norte (queda de 93%) e Sergipe (90,4% menos casos).
Em seis estados houve aumento de casos da doença. No Acre, o saldo foi de 745%, de 2.141 casos para 18.106. Na Bahia, o aumento foi de 203%, de 33.541 para 101.676. Os outros são Amapá, Espírito Santo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.
O balanço do Ministério da Saúde também mostra redução de 63,2% nas mortes causadas por dengue. Em 2009, foram 166 mortes, contra 451 no ano passado. Os casos graves de dengue, quando há complicações e febre hemorrágica, caíram 79,2%, de 20.579 para 4.281.
Para tentar reduzir ainda mais a incidência da doença, o ministro da Ssaúde, José Gomes Temporão, relançou ontem a campanha nacional contra a dengue. O objetivo é conscientizar a população sobre os riscos da doença e a importância de medidas simples, como evitar o acúmulo de água em locais que favoreçam a reprodução do mosquito transmissor , afirmou.
Segundo Temporão, o período eleitoral no fim do ano passado pode ter levado prefeituras a baixarem a guarda, especialmente quando o prefeito não foi reeleito. Ele afirmou ainda que os governos dos estados onde houve aumento de casos também são responsáveis, pois cabe a eles articular o combate à doença. Nada acontece por acaso , disse o ministro que, a partir da próxima semana, visitará nove estados considerados de risco, incluindo Minas Gerais.

print
Comentários