Dor de cabeça súbita, forte e diferente das demais. Um analgésico para aliviar, mas a sensação de enjôo permanece. Se você já sentiu esses sintomas é bom ficar atento porque pode ser vítima de um aneurisma. Causado pela malformação de uma artéria cerebral, o aneurisma é uma doença que afeta 6% da população mundial, embora nem todos apresentem sintomas. O principal e mais grave deles é quando há uma ruptura que provoca hemorragia cerebral, popularmente conhecida como derrame cerebral.
O aneurisma cerebral pode ser adquirido ao longo da vida, mas há também o histórico familiar. Em uma família em que duas ou mais pessoas tiveram aneurisma, é 20% maior a chance de outros membros desenvolverem a doença, segundo especialistas. Outros fatores de risco são a hipertensão arterial, colesterol elevado, diabetes, fumo e mulheres que fazem uso de hormônio.
Apesar de ser uma doença em evidência, não há tratamento clínico, só cirúrgico. No procedimento clássico, abre-se o crânio e introduz um clipe metálico no local do aneurisma. Já o tratamento endovascular, também conhecido como embolização, preenche o aneurisma com micromolas e evita os sangramentos, que podem ser fatais. A cirurgia é feita pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

print
Comentários