As chuvas que atingem a Região Metropolitana do Recife (RMR) desde a madrugada desta quarta-feira (24) levaram à morte de 11 pessoas, segundo o Corpo de Bombeiros. O temporal também derrubou barreiras e árvores e causa diversos pontos de alagamento, que dificultam a circulação dos ônibus. Em algumas cidades da RMR, aulas da rede municipal foram canceladas

(Atualização: às 14h04 desta quarta (24), havia uma divergência entre a assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros e as equipes que estão em Abreu e Lima. Enquanto a assessoria confirmava a morte de uma gestante de 21 anos, os bombeiros do local informaram que as equipes utilizavam cães farejadores para localizar a jovem. A Defesa Civil de Olinda e os Bombeiros também contabilizaram uma única vítima em dois endereços diferentes.)

Quatro mortes registradas pelos Bombeiros ocorreram em Olinda, sendo duas no bairro de Águas Compridas e duas no Passarinho. Outras quatro mortes ocorreram em um deslizamento em Caetés, em Abreu e Lima. Três pessoas morreram no Recife, nos bairros de Dois Unidos e Passarinho.

Outros deslizamentos
Em Dois Unidos, no Recife, cinco vítimas foram soterradas após um deslizamento de barreira. Segundo o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), as vítimas foram retiradas do local com escoriações.

No Córrego do Joaquim, em Nova Descoberta, no Recife, uma barreira deslizou e duas casas foram atingidas. Ao todo oito pessoas estavam nas duas residências atingidas. Sete ficaram feridas e foram socorridas para UPA de Nova Descoberta. Em seguida, foram encaminhadas ao Hospital da Restauração.

Em Jaboatão dos Guararapes, sete barreiras deslizaram. Segundo a prefeitura, ninguém ficou ferido, mas as famílias precisaram deixar suas casas. A Defesa Civil pode ser acionada, no município, pelos telefones 0800 281 20 99 ou (81) 9 9195 6655.

Acionado para socorrer feridos, o Samu também registrou deslizamentos de barreiras no Córrego do Abacaxi, Estrada do Passarinho e no Alto Nova Olinda, em Olinda; na Rua do Bosque, em Paulista, e em Caetés, em Abreu e Lima.

No Recife, a Defesa Civil do município informou às 11h desta quarta (24) que o acumulado de chuvas de mais de 241 mm nos últimos cinco dias equivale a 20 dias da média histórica do período, o que corresponde a 357 mm, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

 

Fonte: G1||https://g1.globo.com/pe/pernambuco/noticia/2019/07/24/chuva-causa-deslizamento-de-barreiras-e-alagamento-no-grande-recife.ghtml

Imprimir

Comentários