Se fosse uma competição no esporte, a Secretaria de Obras, responsável pela reconstrução da galeria pluvial na rua professora Isis Maria Pereira, perderia de goleada para a mãe natureza. Há menos de 15 dias parte da obra estava bastante adiantada, a chuva veio e danificou o que já estava pronto.
Novamente, a secretaria recomeçou as obras e na última quarta-feira (4) alguns motoristas, mesmo ignorando as placas de interdição, já passavam sobre a ponte. Porém, com as fortes chuvas de sexta-feira (6), novamente a obra veio abaixo.
O pior é que com as recentes intervenções algumas residências próximas ao leito do rio estão em sério risco de sofrerem desabamentos. Se as obras não forem concluídas rapidamente, provavelmente a Defesa Civil terá que interditar estas residências.
Alguns moradores da rua relataram indignados à reportagem sobre o desperdício de dinheiro público e também da lentidão das obras. Muitos não entendem o porquê da secretaria levar quase 20 dias para fazer a implantação dos tubos e, após a reconstrução da obra destruída por causa da chuva, gastar apenas oitos dias para finalizar o trabalho, a ponto de liberar o local para pedestres e veículos passarem. ?Se podiam fazer mais rápido a obra, porque não fizeram isto antes, economizariam dinheiro e tempo e talvez a chuva não tivesse desmanchado o que fizeram. Dá até para desconfiar se esta obra vai ficar de pé depois de concluída, pois é só chover que ela é destruída. O secretário e o prefeito devem explicações para a população?, disse irritado um dos moradores.

Imprimir
Comentários