source

Se o mundo dá voltas, não há ninguém melhor que o ator José Trassi para provar: na infância ele foi aluno da escola que, este ano, serviu de cenário para “Segunda Chamada”, série sobre a educação pública brasileira onde vive Giraia. “Eu brinco que as duas carteiras assinadas que eu tenho foram naquele colégio”, comenta.

Leia também: Aos 60 anos, Paulo Gorgulho comemora papel em “Segunda Chamada”

jose trassi arrow-options
Divulgação

TRassi como Giraia em “Segunda Chamada”

Isso porque, enquanto era aluno lá, estreava na TV como Dodô no seriado “Sandy e Junior”. “Eu acabo levando como um sinal de que está tudo certo”, comenta Trassi sobre retornar a escola em ” Segunda Chamada “. Vinte anos depois de começar na TV, ele ainda viu os irmãos reunidos para uma celebração especial, participou do reencontro no “Altas Horas” e ainda falou sobre fazer um par romântico com a cantora em seu clipe de Nosso Nó(s).

jose trassi arrow-options
Divulgação/Letícia Godoy

Em ensaio para o monólogo que estreia em novembro

“Estou sentindo na pele o amadurecimento da carreira , cada um em uma fase da vida, agora com mais pé no chão”, reflete. E ele tem mesmo é que comemorar. Coroando os 20 anos de trabalho, ele ainda participa do filme de “Carcereiros” e se preparava para estrear seu monólogo, “Paraíso – O Invisível”, que escreveu ao lado de Denis Antunes, mas tem como base experiências e questionamentos pessoais.

Trassi confessa que está nervoso com a estreia, ainda em novembro, mas espera sair da “caretice do teatro” com o novo trabalho. Ele confessa que tenta fazer algo que não pareça previsível ou uso fórmulas batidas só porque funcionam.

Na TV, ele vive o complexo Giraia em “Segunda Chamada”, um menino que se esforça para adquirir educação estudando a noite, mas segue vendendo remédios ilegais. “Ele é um jovem que quer crescer na vida, mas tem esse desvio – vende remédios controlados”, explica. “Eu costumo dizer que ele não é bom nem mal, está lutando para sobreviver”, acredita o ator.

*Com reportagem de Gabriela Mendonça 

Leia também: “Aruanas” costura ativismo com dramas pessoais e lembra Marielle Franco

De tudo um pouco

Nos 20 anos em que atua como artista, Trassi já fez de tudo um pouco: estudou artes em Nova York, apresentou programa na TMV, dublou personagens de desenho animado e gravou videoclipes. Como ator, já viveu um estuprador na série derivada de “Carandiru” e um ladrão no curta-metragem “Enjaulados”. “Você aprende a se perguntar por que, a ver a sociedade, porque as pessoas estão sem tempo pra família, pobres, doentes. Eu acho que todos esses personagens que eu tive a oportunidade de viver vieram da minha inquietude, da sorte e do esforço do meu do caminho até hoje”, analisa o ator.

Entre tantos ofícios, um ainda não foi concretizado: fazer novela. Mas ele não descarta a possibilidade e conta que já fez testes. “Eu esperto que no futuro próximo”, conclui.

MPB em SP

Acontece neste sábado (09) em São Paulo o Festival Novabrasil, que vai unir novatos e veteranos da MPB. Gilberto Gil e Paralamas se unem ao Melim em muitas horas de música nacional no Allianz Parque. Line-up ainda terá Adriana Calcanhoto, Natiruts e Seu Jorge.

Vai vingar?

Carlos Alberto de Nóbrega arrow-options
Leonardo Nones/SBT

Carlos Alberto de Nóbrega

O SBT lançou essa semana o “Canal do Carlos Alberto”. A ideia é que o comediante da “Praça é Nossa” publique vídeos a cada 15 dias, compartilhando histórias engraçadas e emocionantes. Apesar de ter mais de 700 mil seguidores, a aposta é um bom termômetro para ver se o comediante tem força on-line.

Mais “Segunda Chamada”

A série tem tido boa recepção, tanto de público quanto de crítica. Nos episódios que já foram ao ar, ” Segunda Chamada ” expôs temas tensos, mas necessários. Desde que estreou a produção já abordou aborto, conflitos religiosos, homofobia e até amamentação em público.

Fonte: IG GENTE
Imprimir