Na semana passada, o jornal Nova Imprensa e o portal Últimas Notícias publicaram uma reportagem sobre o preocupante número de assassinatos em Formiga. Em apenas 6 meses, foram registradas 6 mortes.
Na matéria, os atuais números do município se mostraram comparáveis aos índices de homicídios das duas maiores cidades de Minas Gerais: Belo Horizonte e Uberlândia.
Em Uberlândia, o índice foi de 9,52 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes (conforme cálculo estabelecido pela Organização Mundial de Saúde – OMS). Já na capital mineira, o índice foi de 11,25 homicídios (números de 2012). O indicador considerado suportável pela OMS é de dez homicídios por 100 mil habitantes.
Com cerca de 70 mil habitantes, os índices de Formiga já estão em 8,0 em apenas 6 meses, e demonstram que, a permanecer esta ?curva? extrapolará os índices destas duas grandes cidades até dezembro.
Após ser procurado pela equipe do jornal, o Comandante da 13ª Companhia da Polícia Militar, Wellington Levy Teixeira falou sobre os índices e ações realizadas para evitar que o número de assassinatos aumente.
De acordo com o comandante, a melhor atuação nesses casos é a preventiva. Não deixando imperar a sensação de impunidade nos criminosos, sejam do fato acontecido ou que estejam por acontecer, demonstrando que o crime não ficará sem uma resposta à altura dos órgãos de Segurança Pública.?Nesse sentido, em todos os homicídios ocorridos houve uma pronta resposta da polícia. Foram todos elucidados e os responsáveis presos, sendo que quase a totalidade solucionada apenas algumas horas após o fato, ou ainda por meio de investigação. Todas as atuações ocorreram no trabalho conjunto da Polícia Militar e Polícia Civil, cuja integração em Formiga é contínua e rotineira, evidenciando com isso organização, profissionalismo e dedicação em prol do cidadão de bem?.
O jornal questionou ainda se a Polícia entende que alguns desses assassinatos é fruto de rivalidade entre gangues envolvidas com o tráfico e recebeu como resposta que: ?o comando da PM ressalta que, considerando-se que os homicídios ocorridos guardam relação com outros crimes, como o de tráfico de drogas, diversas outras medidas são tomadas cotidianamente com a realização das operações policiais e de um trabalho incessante de investigação e a constante prisão de pessoas ligadas aos fatos criminosos, envolvendo-se no processo também o Poder Judiciário e Ministério Público, que também vem contribuindo sobremaneira no sentido de apoiar as ações policiais e garantir a continuidade do trabalho das polícias?.
O último assassinato registrado na cidade ocorreu no início da manhã do dia 13 de junho em uma loja de conveniência na rua Paulo Lins no Centro. Wesley Ênio Santos, de 23 anos foi morto com um tiro no tórax e o autor do crime, Claudimir Custódio de Oliveira, foi preso no mesmo dia do crime, na cidade de Bambuí.

Imprimir
Comentários