Durante a reunião ordinária na Câmara Municipal, na segunda-feira (31), alguns proprietários de lojas localizadas na rua Bernardes de Faria, entre a ponte conhecida como ?Três Irmãos?, e na praça Ferreira Pires estiveram no plenário. A reclamação foi de que a Prefeitura realiza eventos, principalmente aos sábados pela manhã, somente na praça Getúlio Vargas e, com isso, diminuiu o fluxo de clientes nas imediações da outra praça.
Alguns vereadores saíram em defesa dos comerciantes. José Aparecido Monteiro (Zezinho Gaiola/PMDB) explicou que estava com um abaixo assinado, com 250 assinaturas dos comerciantes. ?Infelizmente, os proprietários do lado de cá da ponte Três Irmãos estão ficando prejudicados. Neste abaixo-assinado, os comerciantes das ruas Bernardes de Faria, Carlos Chagas, General Carneiro e praça Ferreira Pires pedem uma atenção especial do prefeito, já que os eventos sempre ocorrem na praça Getúlio Vargas. Por que não um dia na praça Getúlio Vargas e em outro na praça Ferreira Pires? Assim teremos uma melhor distribuição de pessoas, não favorecendo apenas um número de lojistas e dando assim uma maior viabilidade a todos os comerciantes,? disse o vereador de acordo com o abaixo-assinado.
Zezinho Gaiola disse ainda que encaminharia o abaixo assinado ao prefeito Aluísio Veloso e que isso seria uma coisa fácil de se resolver.
Gonçalo Faria/PSB também saiu em defesa dos comerciantes.?Vamos ver se conseguimos dentro do departamento de eventos da Prefeitura. Eles estão fazendo essa reivindicação e sentindo na pele, aquilo que a gente vê, mas não tinha sentido. A praça Ferreira Pires também tem sua parcela de contribuição no comércio, é preciso que haja essa divisão?.
De acordo com o comerciante José Eustáquio, essa é uma questão simples e poderiam revezar na realização dos eventos, nas duas praças. ?Pagamos um aluguel caro pelos imóveis e temos bons comerciantes no lado de cá da ponte [imediações da praça Ferreira Pires. Houve uma queda nas vendas, principalmente aos sábados pela manhã. Os eventos sempre são realizados na praça Getúlio Vargas e isso atrai a curiosidade das pessoas. Há um fluxo maior naquele local, além de eventos na praça São Vicente Férrer, local em que não há comércio?.
Na Prefeitura
Procurado pela redação do jornal Nova Imprensa e do portal Últimas Notícias, o chefe de Departamento de Eventos, Ivar Salviano, explicou que quem programa os eventos na praça, são principalmente a Acif e a CDL. No Natal deste ano, estão estudando a possibilidade de fazer a divulgação, como a Rádio Natal e a chegada do Papai Noel, na praça Ferreira Pires. ?Todo mundo sempre quer fazer na Getúlio Vargas. O problema é que a própria população opta por fazer na Getúlio Vargas e os comerciantes ali próximos também. Estamos querendo levar as atrações do Natal para a Ferreira Pires, como a Casa do Papai Noel, a cama elástica para as crianças, mas o povo não deixa. Todo mundo que organiza o evento quer na Getúlio Vargas. Algumas pessoas da própria Prefeitura preferem também na Getúlio Vargas, como o pessoal da Secretaria de Saúde por exemplo, no Dia D de Combate à Dengue e os próprios comerciantes no local pedem para ser na Getúlio Vargas. Os comerciantes do lado de lá da ponte dos Três Irmãos já comentaram isso com a gente nas reuniões da Acif, CDL. Poderia dividir as atrações do Natal deste ano nas duas praças, uma semana em cada uma. Vamos ver se dá certo, mas a própria população e alguns comerciantes que não deixam?, explicou Ivar Salviano.
Barro na Bernardes de Faria
Outro pedido dos vereadores feito à administração municipal e, que até hoje não foi atendido, é que quando chove, a rua Bernardes de Faria, mais especificamente próximo à Escola Joaquim Rodarte, fica cheia de barro, que ?desce? do Cristo, pela rua Governador Valadares.
Há duas semanas, alguns vereadores falaram sobre a situação. Eugênio Vilela/PV, Gonçalo Faria e Zezinho Gaiola saíram em defesa dos comerciantes locais. ?Eu estou indignado e não sei mais se tenho que pedir, implorar, brigar ou se ajoelhar para resolver o problema no local, já que os comerciantes dali são os mais prejudicados?, informou Gonçalo Faria.
?Poderiam fazer mais bocas de lobo naquelas imediações. A chuva acaba atrapalhando o comércio no local?, disse o comerciante José Eustáquio.

Imprimir