Membros do Conselho Municipal da Identidade Negra (COMIN) estiveram na terça-feira (09) no gabinete da Prefeitura Municipal reivindicando maior apoio do executivo para exercer suas atividades.
O presidente do Conselho, José Antônio Firme, juntamente com a conselheira Wilse Marques, apresentaram ao Chefe de Gabinete, José Jamir Chaves, e ao prefeito Aluísio Veloso, alguns pedidos para que o COMIN pudesse funcionar melhor, dentre eles, os principais: uma sala própria, com a disponibilização de um telefone e um computador para a organização do Conselho e uma pessoa que pudesse ficar por conta da instituição. Também pediram que fosse disponibilizada uma verba para a manutenção geral do Conselho.
De acordo com Firme, o COMIN tem se fortalecido muito de algum tempo para cá, se estabelecendo como instituição e conquistando seu espaço aos poucos. ?Somos um Conselho do povo para o povo?, comenta o presidente, que, com o devido apoio, prepara diversos projetos para o ano que vem. ?A partir do apoio do executivo, será possível a implantação de vários projetos que irão beneficiar e valorizar a cultura e a identidade afro-descendente em Formiga?, esclarece.
Um dos projetos previstos é a criação, em Formiga, de um Núcleo de Estudo Afro-Brasileiros (NEAB), inspirado em um programa já existente na Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) que promove grupos de estudos sobre a cultura afro-brasileira nas universidades e escolas. Outro projeto é realizar o levantamento das comunidades quilombolas que existiram em Formiga durante a época da escravidão. ?Nossa intenção é resgatar um pouco dessa cultura afro-descendente que aos poucos se perdeu em nossa cidade?, esclarece Firme.
Tanto o prefeito Aluísio Veloso quanto o chefe de Gabinete José Jamir asseguraram que irão tomar as devidas providências ? na medida do possível. ?Por agora, algumas coisas ainda estão fora do nosso alcance, tanto financeiro quanto administrativo. Mas garanto que todas as providências necessárias serão tomadas?, assumiu o prefeito.

Imprimir
Comentários