Foi aprovado esta semana, pela Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado projeto que prevê a proibição de modelos muito magras desfilando ou mesmo em anúncios publicitários. De acordo com o projeto, o índice de massa corporal (IMC) ideal é de 18, medida que foi de encontro com o que estilistas e mesmo médicos acreditam. Para eles, mais importante seria acompanhar a saúde da modelo.
Para se calcular o IMC de alguém, é necessário multiplicar sua altura por ela mesma e, em seguida, pegar seu peso e dividi-lo pelo resultado da primeira conta. Baseando-se nesse índice que o Senado criou o projeto, no mínimo, 18 para todas as modelos. ?Abaixo de 18,5 já é considerado situação de risco da nutrição. Ela pode não estar com a saúde ruim, mas está em risco?, diz Rosalba Ciarlini, relatora do projeto.
Esses cálculos e dezenas de outros são feitos há mais de dez anos em um ambulatório da Universidade Federal de São Paulo especializado no atendimento de modelos. Lá, os médicos são radicalmente contra a nova ditadura do IMC. E provam com fatos. ?Uma modelo que tem índice de 16,9 e precisaria engordar quatro quilos e meio para chegar ao padrão proposto pelo Senado. Esse índice de 18 é adequado para adultos. Mas, mesmo para modelos, uma modelo adulta com menos de 18 pode ser absolutamente normal?, diz o médico Mauro Fisberg.
O projeto ainda precisa passar por outra comissão do Senado. Se aprovado, segue para a Câmara Federal.

print
Comentários