Na reunião do Legislativo, desta segunda-feira (12), o vereador Mauro César solicitou que a Câmara instaure uma comissão processante, que deverá avaliar os eventuais crimes praticados pelo prefeito afastado judicialmente, Moacir Ribeiro.

Aprovado por unanimidade, com exceção de Arnaldo Gontijo, que esteve ausente na reunião, no pedido aprovado também consta a sugestão de que a Câmara mantenha Moacir afastado do cargo, para que as investigações necessárias não sofram qualquer impedimento de sua parte.

“Que o ex-prefeito continue afastado, que continue de férias. Solicito ao plenário uma cassação definitiva. Para que o prefeito seja cassado, é preciso que 7 vereadores votem a favor, ou seja, 2/3 dos votos”, disse Mauro César.

Antes da votação que resultou na aprovação, o vereador Rogerinho do Fórum (PMDB) disse “que era preciso estudar melhor o caso e que a assessoria jurídica da Casa deveria ser consultada, pois o “impedimento” de um prefeito é coisa muito séria. Gostaria de ter um parecer sobre isto”.

Mauro retrucou, lembrando ao colega que ele não havia proposto a cassação. Simplesmente pediu que a Câmara instaurasse uma comissão processante que depois de averiguar tudo, apresentaria um parecer favorável ou não a cassação, para então, os edis decidirem mediante votação específica.

Nos próximos dias, o presidente da Casa, Evandro Donizeth da Cunha (Piruca) irá definir quais os vereadores irão compor a comissão.

Mauro César ao defender sua proposição lembrou aos colegas que assim decidiu após verificar as dezenas de processos por improbidade administrativa em curso, por iniciativa do Ministério Público, muitos destes já julgados e nos quais o pedido de afastamento de Moacir foi aceito pelo Judiciário.

“Na sexta-feira (9), em 2ª Instância um pleito do prefeito foi negado pelo TJMG que manteve o afastamento dele decretado na sentença de 1ª Instância. Ora, se até a Dilma precisou ser afastada para não influenciar no processo q  ue finalmente a cassou,  porque não agirmos assim aqui também, contra este prefeito que tem dezenas de processos em andamento no Judiciário, na 1ª e 2ª Instâncias, todos com robustas provas das falcatruas ocorridas neste nefasto mandato, em que esta quadrilha tomou conta da cidade”, lembrou o vereador.

Pelo resultado da votação, acredita-se que já na próxima semana a comissão seja instaurada e dado o início ao referido processo.

(Foto: Gleiton Arantes)

print

Comentários