Assim que se começou a ensinar o Método Billings na minha comunidade – método contraceptivo aceito pela Igreja –, o primeiro casal engravidou logo na lua de mel… Confundiram os dias que deveriam evitar sexo! Lembrei-me desse fato quando nosso presidente criou toda essa balbúrdia, talvez por não ter entendido o famoso livro do sucesso, afinal, exerce a arte de fazer inimigos e influenciar ninguém.

É claro que o presidente não precisa saber de tudo, ele mesmo disse isso antes das eleições, não enganou ninguém. O problema é que seus escolhidos não o auxiliam como deveriam, provavelmente por incompetência mesmo. É gente psicótica sofrendo delírios incríveis, com teorias de conspiração pouco elaboradas e desprovidas de qualquer base científica.

Ignoram os fatos, como as fotografias dos satélites que o INPE analisa, daí extraindo alertas de desmatamentos e queimadas. A conspiração seria que os cientistas mentiriam e estariam a serviço de alguma ONG internacional. É claro que é mais que delírio, é crime, e de calúnia, difamação e injúria. E vejo um problema ainda mais grave, diante de um patrimônio brasileiro queimando, perdendo para sempre espécies ainda nem catalogadas, vê-se alguns fazendo graça, uma inacreditável falta de patriotismo!

E o pior dos assessores do presidente é não entenderem o que seja Organização Não Governamental  (ONG). É preciso alertar esses pedantes que o Clube de Oficiais é uma ONG, bem como o de sargentos e praças. A Igreja é uma ONG, bem como centros espíritas ou de umbanda. A Caritas é uma ONG, como são as Santas Casas (hospitais católicos), e atuam em todo canto, inclusive no Nordeste.

E as intenções das ONG? Todas têm uma agenda escusa? Veja-se meu exemplo, eu quero proteger os gorilas do Congo para as futuras gerações. Mas tem político congolês acusando-me de querer as riquezas minerais, especialmente o petróleo… Que coisa descabida, não tenho uma única ação de mineradora. Se eu, honestamente, quero proteger os gorilas, por que um europeu não pode querer sinceramente proteger a biodiversidade da Amazônia?

O presidente precisa ignorar seus bajuladores e observar melhor, pois o culpado dessa crise não está entre os jornalistas, nem brasileiros, nem estrangeiros. Também não são os cientistas, nem os ambientalistas e muito menos suas ONG – embora algumas estejam ali para cooptar os índios-, também não são os índios, nem os governadores, nem a Kátia Abreu, nem o Blairo Maggi, nem o Macron, nem a Merkel. O único grande culpado é o nosso presidente que apesar de não ter mudado nenhuma lei, conseguiu criar essa balbúrdia!

Em 13 de abril passado, o presidente proibiu os fiscais do Ibama de cumprir a lei, ou seja, queimar caminhões, tratores e outros equipamentos. O que houve a partir de maio? Os criminosos fizeram mais, marcaram o “dia do fogo”, uma ousadia contra o Estado.

Qual a medida do ministro do Meio Ambiente? O Ibama não consegue fiscalizar nem 1% dos alertas que o INPE produz, então a solução é trocar o INPE por uma empresa particular e já escolhida sem licitação, a Planet, e pagá-la sete milhões por ano. Ah, “ta OK”!

Imprimir