Para surpresa de quem ficou frustrado diante de um 2020 com poucas oportunidades no serviço público, devido à pandemia da Covid-19, o próximo ano promete mais de 4 mil vagas em Minas Gerais para futuros servidores.

É longa a relação dos editais que podem ser publicados em 2021, dos quais alguns já foram confirmados. Há uma parcela de processos seletivos que ainda estão em fase de estudos, mas a expectativa é de que vão abranger diversas áreas de atuação, tanto na esfera estadual quanto na municipal.

O novo concurso para o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais conta com 40 vagas, das quais 30 para o Quadro de Oficiais Bombeiros Militar (QO-BM) e 10 destinadas ao Quadro de Oficiais de Saúde (QOS-BM), com remuneração de até R$ 6 mil.

A banca é da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep) e as inscrições podem ser feitas até 21 de dezembro. O edital está disponível no site www.bombeiros.mg.gov.br/concursos.

A seleção programada pela Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Estado de Minas Gerais (Sejusp MG), com destaque para o cargo de policial penal (agente de segurança penitenciário), está autorizada e a comissão de realização foi constituída.

O edital deve ser publicado em breve. Serão 2.420 vagas para o cargo, com remuneração inicial em torno de R$ 4 mil. Além de policial penal, haverá oportunidades para agente de segurança socioeducativo e assistente executivo de defesa social, todos de nível médio.

A Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) conduz negociações para obter autorização da Câmara de Orçamento de Finanças do estado (COF), além de tratativas com a Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado (Seplag-MG).

A expectativa é que o concurso ocorra no próximo ano, tendo em vista as necessidades de pessoal do governo de Minas.

A seleção deverá preencher 1.800 vagas efetivas, quantidade solicitada em 2018, distribuídas entre cargos de níveis médio, técnico e superior, em carreiras de técnico operacional (várias especialidades), enfermeiro, analistas e médicos.

O cargo de técnico operacional da saúde deve oferecer remuneração entre R$ 1.427,73 (nível médio) e R$ 1.700,03 (médio/técnico). O salário previsto de enfermeiros (nível superior) é de R$ 3.464,43, enquanto o vencimento de analista de gestão e assistência a saúde (nível superior) é de R$3.464,43.

A remuneração de médicos (nível superior com pós-graduação e residência médica) é de R$ 5.801,50.

Em abril passado, foi confirmada a realização de concurso da Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage, de Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira.

O edital ainda não tem data para ser publicado, em razão da pandemia, mas os preparativos estão adiantados. A banca organizadora será a Exame Auditores e Consultores, escolhida por meio de pregão eletrônico. Serão duas vagas para o cargo de contador, que requer a graduação na área e tem salário inicial de R$ 2.992,67.

De guardas a médicos

Os preparativos do concurso para a Guarda Municipal de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foram retomados em julho. O Instituto Brasileiro de Gestão e Pesquisa (IBGP) foi escolhido como gestor do processo seletivo.

A previsão é de que sejam oferecidas pelo menos 60 vagas para a carreira de guarda, que exige nível superior completo. Desse total, 57 oportunidades serão destinadas a candidatos do sexo masculino e três para mulheres. Ainda não há data oficial para abertura do concurso.

O Conselho Regional de Psicologia da 4ª Região escolheu a banca organizadora de seleção, o Instituto Quadrix.

O número de vagas ainda não foi divulgado, mas já se sabe que serão destinadas a profissionais de níveis médio e superior, entre assistente financeiro e contábil e psicólogo, advogado, bibliotecário e contador.

Para os cargos de nível médio, os salários variam de R$ 3.112,82 a R$ 3.956,32; e para os graduados, de R$ 3.873,95 a R$ 6.198,24. Ainda não há previsão para divulgação do edital, mas a expectativa é de que ocorra ainda este ano ou no início de 2021.

O Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais anunciou em maio a contratação da banca organizadora de seu próximo concurso. Será a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep).

Outras informações sobre a seleção não foram divulgadas desde então, mas há expectativa de que o edital seja publicado em breve.

De acordo com o documento, publicado no Diário Oficial da União, serão oferecidas vagas para os seguintes cargos: analista de departamento pessoal e contábil; estatístico e analista de licitações, todos de nível superior. O número de vagas ainda não foi anunciado.

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2021 de Minas Gerais foi aprovada em julho. Com isso, aumenta a expectativa para novos concursos no próximo ano.

Há previsão de editais para órgãos como Polícia Militar, Ministério Público de Minas Gerais, Instituto de Previdência dos Servidores do Estado e Universidade do Estado de Minas Gerais. A previsão na lei aprovada não significa que esses concursos já estão autorizados ou confirmados.

SELEÇÕES NO BRASIL 

Processos seletivos que podem ser realizados no país em 2021

>> IBGE (censo demográfico) – Por causa da pandemia, a seleção foi adiada para o próximo ano. Serão 208.695 vagas temporárias para agentes censitários e recenseadores

>> Ministério Público da União   (MPU) – É um dos propósitos da atual gestão do órgão e teve preparativos iniciados. O edital seria divulgado este ano, mas a abertura foi adiada para o segundo semestre de 2021

>> Polícia Rodoviária Federal (PRF) – Aguarda autorização para abrir 2,6 mil vagas. As lotações, assim como editais anteriores, deverão abranger a sede em Brasília e outros estados, incluindo Minas Gerais

>> Polícia Federal (PF) –  Trabalha com a previsão de divulgar edital ainda este ano e aplicar as provas em abril de 2021. São es (peradas 2,5 mil vagas nas áreas policial e administrativa

>> Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) – O órgão enviou pedido de concurso para este ano, mas não informou o número de vagas nem a sua distribuição

>> Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade (ICMBio) – Está em pauta, após pressões de investidores sobre o governo brasileiro. O aval para a seleção depende do Ministério da Economia.

>> Fundação Nacional do Índio (Funai) – Instituição pediu aval para nomeação de 826 vagas nos níveis médio e superior. Se autorizado, o edital poderá ser publicado no primeiro semestre do ano que vem

>> Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) – Reiterou o pedido de concurso para 2021. Serão 280 vagas: 180 para auditores e 100 para agentes de atividade agropecuária

>> Receita Federal – Foi pedido para o preenchimento de 3.360 vagas efetivas nos níveis médio e superior. Desse total, 2.050 são para a área tributária e aduaneira e 1.310 para a administrativa.

Fonte: Estado de Minas

Imprimir
Comentários