Início de ano é sempre um período em que as pessoas aproveitam para definir novas metas. Seja começar a estudar um idioma, ler mais livros, aprender a andar de bicicleta, comprar uma casa, praticar exercícios físicos ou concretizar a realização de um outro sonho.

Entre aqueles que se comprometem com a adoção de um estilo mais saudável de vida, estão os que fazem por saúde, prazer, questões estéticas ou uma combinação dessas motivações. Independentemente da razão, é certo que, para alcançar esse objetivo, são necessárias boas doses de dedicação para a mudança nos hábitos alimentares e na prática de exercícios físicos.

Uma alimentação saudável é fundamental para se ter uma saúde equilibrada, e ela é capaz de contribuir para a prevenção de doenças graves como obesidade e até o câncer. Recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou cinco metas para uma alimentação saudável.

Estão entre elas o consumo de alimentos variados, redução da quantidade de sal, redução do consumo de certas gorduras e óleos, maior consumo de frutas e legumes, e amamentação para bebês e crianças pequenas. O objetivo é fazer com que as pessoas passem a substituir os ultraprocessados por alimentos saudáveis e in natura.

Os que buscam por um corpo atlético optam também, muitas vezes, pelo uso de suplementos alimentares. Eles servem como complementos de uma boa dieta e são capazes de suprir necessidades nutricionais, aumentar o desempenho durante o treino e otimizar os resultados almejados. É importante ressaltar que é fundamental o acompanhamento de um nutricionista para a escolha do suplemento mais adequado para cada pessoa.

É notável o crescimento que o mercado de suplementos tem alcançado no Brasil. Segundo levantamento do Euromonitor, o país já é o quarto no ranking dos que mais consomem produtos da categoria “nutrição esportiva”. Com o aumento da demanda, é natural que cada vez surjam mais marcas e uma gama ainda maior de oferta, com opções personalizadas para cada necessidade.

As substâncias podem contribuir para ganho de massa muscular, energia, força, queima de calorias, recuperação pós-treino, entre outros benefícios. Entre os produtos mais queridos aos que estão ambientados com o universo das academias, a união de whey protein, creatina e BCAA é certamente uma das mais escolhidas.

Por isso, vamos detalhar quais são as funcionalidades desses suplementos:

Whey Protein

O whey protein é a proteína extraída do soro do leite. Os que buscam esta substância estão a procura principalmente de ganho de massa e recuperação muscular. Ele proporciona ao organismo aminoácidos não produzidos e também é rico em BCAA. Por ser de fácil ingestão, costuma estar entre os mais procurados.

Por possuir os aminoácidos leucina, isoleucina e valina, o whey protein auxilia na construção de massa magra. No geral, é oferecido em três opções: isolado, com baixo teor de gordura e lactose, concentrado, com mais gordura e lactose, e hidrolisado, que passa por processo de quebra de moléculas, tornando mais fácil a sua absorção.

Ao comprar whey protein é preciso se atentar para o consumo, que varia de acordo com o que cada um necessita de proteína em seu organismo e com o peso. Embora muitos optem por ingeri-lo no pós-treino, ele pode ser consumido em qualquer momento do dia. Como todos os suplementos, seu uso deve ser acompanhado de bastante hidratação com água para evitar sobrecarga nos rins.

Creatina

Creatina é um composto que está armazenado nas células musculares e contém três importantes aminoácidos que são glicina, arginina e metionina. Os benefícios da creatina são o ganho de massa muscular e de força, e melhoria de desempenho no treino. Além de auxiliar na musculação, ela pode ser usada também para corrigir carências nutricionais.

Vale ressaltar que o suplemento em si não aumenta o músculo, mas proporciona tal evolução na qualidade do treino que gera uma maior performance e ganhos expressivos. A quantidade varia de acordo com a indicação de cada profissional, mas fica em torno de 2g a 5g por dia. Além disso, é comum a recomendação de ciclos, intercalando períodos de maior e menor consumo.

O excesso de creatina pode comprometer os rins e, por isso, além do acompanhamento de um nutricionista, recomenda-se bastante ingestão de água.

BCAA

A sigla BCAA significa, em inglês, branchedchain amino acids ou, em português, aminoácidos de cadeia ramificada. Ele é indicado para quem busca ganho de massa e recuperação muscular. Sua composição conta com os aminoácidos valina, leucina e isoleucina.

O suplemento BCAA pode ser consumido pré ou pós-treino, a depender de cada finalidade. Antes do treino, a substância contribui para evitar a perda de massa muscular, enquanto depois da atividade ele ajuda na recuperação e construção dos músculos. 

O BCAA também é indicado, em alguns casos, para provas de longa duração como maratonas e ultramaratonas, pois existem indícios de que ele aumenta a tolerância ao esforço físico.

 

Fonte: Agência Emarket||
Imprimir
Comentários