Os fãs do bom pop/rock nacional podem comemorar. O Skank, um dos maiores expoente do gênero no país, será atração na 46ª Expô-Formiga, que acontecerá no Parque de Exposições Luiz Rodrigues Belo Primo, entre os dias 4 e 7 de junho. A apresentação da banda mineira será no sábado, 6 de junho, aniversário da cidade.
Após 17 anos de carreira, quase todos eles em posto hegemônico no pop nacional, o Skank chegou ao seu décimo disco – Estandarte – sem complexos e em paz com suas origens e essência. Quem já vendeu, entre CDs e DVDs, cerca de 6 milhões de cópias, teoricamente não precisa provar mais nada para ninguém. Até aqui, porém, Samuel Rosa, Henrique Portugal, Lelo Zaneti e Haroldo Ferretti trabalhavam sob uma patrulha auto-imposta: jamais soar presos a fórmulas vencedoras.
Estandarte é um feliz reencontro com o produtor Dudu Marote, velho companheiro que ajudou a transformar em discos de diamante (mais de um milhão de exemplares vendidos) os álbuns Calango (1994) e O Samba Poconé (1996).
Estandarte foi gravado entre janeiro e agosto, em esquema diferente dos trabalhos anteriores: aos poucos, nos intervalos que a agenda de shows permitia. A maior parte das composições evoluiu a partir de levadas lapidadas em jams no estúdio Máquina, em Belo Horizonte. Valeu a rodagem que a estrada proporciona: muito do que foi tocado nessas sessões brutas sobreviveu na versão final – em especial, os teclados. Na capa, uma bela pintura a óleo honra a tradição da arte pop surrealista na embalagem dos discos do Skank. Ela é fruto da visão particular do paranaense Rafael Silveira, 29 anos, um artista influenciado pela publicidade dos anos 1940 e 1950, por quadrinistas como Robert Crumb e pelos pintores Mark Ryden e Eric White. No encarte, outras nove obras dão a dimensão do talento de Rafael, já reconhecido pela editora americana Dark Horse, que edita os livros de Frank Miller.
A turnê de Estandarte teve largada no dia 12 de outubro de 2008, em Belo Horizonte, no palco do Chevrolet Hall, com ingressos esgotados. O sucesso de público se repetiu na estréia paulista, no Citibank Hall (7 e 8 de novembro), e em solo carioca, no Canecão (21, 22 e 23 de novembro). Encerrando o ano de 2008, o Skank se apresentou para mais de 2,4 milhões de pessoas, a maior platéia na trajetória da banda, que acompanharam o Show da Virada, na Avenida Paulista, SP.
Em alguns shows nos grandes centros, o Skank traz uma novidade na nova turnê, o Vote no Bis, que vem sendo bem recebida pelos fãs. No show, os espectadores podem votar, via SMS, nas músicas que querem ouvir no bis. Na entrada, o público recebe um card com as três opções de set list, cada uma delas com uma seleção de três músicas. Ao longo do show, o público pode enviar um torpedo para o número 50050 (o serviço está disponível para celulares de todas as operadoras) indicando sua opção. A seleção mais votada será executada pela banda no BIS.
Para o repertório da turnê, foram eleitas seis canções do novo CD, lançado no final de 2008 pela Sony Music, dentre elas o novo single, a balada Sutilmente, (Samuel Rosa/Nando Reis) canção recentemente eleita pelos fãs como favorita através de mensagens SMS e em votação promovida pela banda em seu site oficial (skank.com.br). Da safra do novo álbum, a banda ainda selecionou as dançantes Chão e Noites de um Verão Qualquer, além do primeiro single do disco Ainda Gosto Dela. A canção, que conta com a participação especial da cantora Negra Li, ficou diversas semanas entre as cinco mais executadas nas rádios de todo o país, desde a sua estréia, em 9 de setembro de 2008.
Além das faixas de Estandarte a banda também presenteia seus fãs com alguns sucessos de seus dois últimos álbuns, como Mil Acasos e Uma Canção é Para Isso, de Carrossel (2006), além de Vou Deixar e Dois Rios, de Cosmotron (2003). O Skank também garante no setlist do show a releitura de Beleza Pura (Caetano Veloso), música gravada especialmente para a abertura da novela homônima, das 19h, da TV Globo, além de alguns clássicos da banda, como Garota Nacional, Balada do Amor Inabalável, Saideira, dentre outros.
O cenário do show traz um telão desconstruído, feito de cabos de aço, clusters de LED e faixas de tecidos que envolvem a banda, criando uma atmosfera de uma escultura de luz. No palco, a banda conta com os músicos que os acompanham desde o início da turnê do álbum Cosmotron (2003): Doca Rolim (guitarra e violão), Pedro Aristides (trombone) e o formiguense Paulo Marcio (trompete), além da nova aquisição nos shows, o saxofonista Vinicius Augustus.
O Skank fará seu show em Formiga dentro da programação da 46ª Exposição Agropecuária. Outros artistas que deverão tocar na Expô são o cantor Eduardo Costa (04/06) e a dupla Jorge & Mateus (05/06). Uma nova atração está sendo negociada para encerrar o evento, no domingo, dia 7 de junho. A realização é do Sindicato Rural e a organização da empresa Bezerro.com.

Imprimir
Comentários